Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +0,01 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.867,00
    -0,60 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    42.954,90
    -2.739,33 (-5,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.195,01
    -2,91 (-0,24%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,52 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.302,00
    -1,50 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4100
    +0,0060 (+0,09%)
     

Lei que estabelece autonomia do BC é inconstitucional, diz PGR ao Supremo

·1 minuto de leitura
Prédio do Banco Central

BRASÍLIA (Reuters) - O procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou nesta terça-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) um parecer em que considera inconstitucional a lei aprovada pelo Congresso que instituiu a autonomia do Banco Central.

Em manifestação enviada em ação movida por partidos de oposição contra a norma que instituiu a autonomia do BC, a justificativa de Aras é que há um vício formal na lei, uma vez que o projeto aprovado foi originalmente apresentado no Senado, mas trata de "matéria sujeita à iniciativa privativa do presidente da República".

"O ponto central da questão é o Senado Federal não ter deliberado sobre o projeto de iniciativa do presidente da República. Toda a tramitação da matéria no Senado Federal deu-se unicamente nos autos do PLP 19/2019, de autoria parlamentar", disse Aras.

Na prática, Aras não questiona o conteúdo em si da lei que instituiu mandatos fixos para diretores e o presidente do BC.

A autonomia do BC foi uma de suas promessas da campanha do presidente Jair Bolsonaro, depois que ele escolheu Paulo Guedes para ser seu ministro da Economia.

(Reportagem de Ricardo Brito)