Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,38 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,17 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,53
    -0,18 (-0,39%)
     
  • OURO

    1.781,90
    -23,60 (-1,31%)
     
  • BTC-USD

    16.974,01
    +249,21 (+1,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    332,30
    -5,20 (-1,54%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,90 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,23 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,40 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.257,50
    +105,25 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3746
    +0,0347 (+0,55%)
     

Laureate informa Ânima que oferta foi escolhida como "superior"

Rita Azevedo
·1 minuto de leitura

A oferta avalia os ativos brasileiros do grupo americano em R$ 4,42 bilhões Divulgação A Ânima foi informada nesta terça-feira pelo grupo americano Laureate que sua oferta vinculante pelos ativos no Brasil foi considerada “superior” de forma definitiva, finalizado o período em que a Ser Educacional poderia ter equiparado a oferta. A oferta avalia a Laureate em R$ 4,42 bilhões, montante composto por R$ 3,8 do valor de mercado dos ativos e a assunção de uma dívida líquida de R$ 623 milhões. A proposta inclui ainda R$ 203 milhões por vagas de medicina pendentes de aprovação. Caso seja devida a multa contratual, a Ânima deve pagar R$ 180 milhões a Laureate. Faz parte da proposta a venda de 100% da FMU ao fundo Farallon, acordo já fechado. Segundo a Ânima, a transação será financiada com R$ 793 milhões em caixa, disponíveis no segundo trimestre de 2020, com recursos em dinheiro do contrato firmado com a Farallon para a aquisição da FMU e com R$ 3,3 bilhões financiados com bancos.