Mercado abrirá em 8 h 30 min
  • BOVESPA

    100.552,44
    +12,61 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.669,25
    +467,44 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,78
    -0,25 (-0,62%)
     
  • OURO

    1.916,50
    -13,00 (-0,67%)
     
  • BTC-USD

    12.796,95
    +1.739,94 (+15,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    256,48
    +11,59 (+4,73%)
     
  • S&P500

    3.435,56
    -7,56 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    28.210,82
    -97,97 (-0,35%)
     
  • FTSE

    5.776,50
    -112,72 (-1,91%)
     
  • HANG SENG

    24.739,04
    -15,38 (-0,06%)
     
  • NIKKEI

    23.454,85
    -184,61 (-0,78%)
     
  • NASDAQ

    11.620,75
    -70,50 (-0,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6510
    +0,0010 (+0,02%)
     

Latam recebe primeira parcela do empréstimo no modelo DIP

Cibelle Bouças
·2 minutos de leitura

Modelo de financiamento permite que credores tenham prioridade no recebimento de valores no processo de recuperação judicial da companhia Edilson Dantas / Agencia O Globo O Grupo Latam Airlines recebeu na última quinta-feira a primeira parcela de US$ 1,15 bilhão do financiamento no modelo DIP (debtor in possession), o que representa 50% do total dos US$ 2,3 bilhões disponíveis até a data. O modelo de financiamento permite que esses credores tenham prioridade no recebimento de valores no processo de recuperação judicial da companhia. Desse valor, US$ 600 milhões são da Tranche A e US$ 500 milhões da Tranche C. No fim de setembro, o Tribunal do Distrito Sul de Nova York aprovou o plano de financiamento DIP da Latam, no valor total de US$ 2,45 bilhões. O financiamento foi estabelecido em duas tranches. A Tranche A, no valor de até US$ 1,3 bilhão, é liderada pela Oaktree Capital Management, que comprometeu US$ 1,125 bilhão, e na qual a Knighthead Capital participará com US$ 175 milhões. A Tranche C inclui um montante de até US$ 1,15 bilhão e é composta por US$ 750 milhões comprometidos pela Qatar Airways e os grupos Cueto e Eblen, e US$ 250 milhões que a Knighthead Capital aportará. A Tranche C também inclui US$ 150 milhões de um fundo sob administração da Toesca S.A Administradora General de Fondos. A Latam contratou a LarrainVial para estruturar o incremento da Tranche C por meio de um fundo de investimento, administrado pela Toesca e que será constituído com recursos de acionistas minoritários e credores. As cotas do fundo serão leiloadas na bolsa de Santiago, no total de até 7,6 bilhões de cotas, no valor de US$ 0,01. Os acionistas minoritários da Latam têm prioridade para participar, com uma taxa de US$ 3,43 por ação. O capital não subscrito pelos minoritários pode ser alocado por credores da Latam e novos investidores. Caso os juros ultrapassem US$ 150 milhões, esses investidores concorrerão pro rata. A empresa tem um prazo de 30 dias, contando desde ontem, para concluir a alocação de recursos no fundo. “Hoje se concretiza o que anunciamos no início deste processo, que é dar aos acionistas da Latam a possibilidade de participar do financiamento do grupo”, afirmou em comunicado o diretor financeiro da Latam, Ramiro Alfonsín. De acordo com o executivo, esse primeiro recurso vai permitir ao grupo restabelecer a sua operação, acompanhando a evolução da demanda, e trabalhar com maior tranquilidade no plano de reorganização.