Mercado fechado

The Last of Us Part I: cinco novidades sobre o jogo de PS5

Após uma série de vazamentos tomarem conta do Twitter e fóruns de games, a Naughty Dog e o Playstation divulgaram um vídeo de 10 minutos que apresenta informações inéditas sobre a nova versão de The Last of Us, marcada para chegar ainda em 2022 ao PlayStation 5.

Neil Druckmann, diretor do primeiro jogo e co-presidente da Naughty Dog, explica no começo da apresentação que a ideia de fazer The Last of Us Part I surgiu durante os momentos finais de desenvolvimento da sequência da franquia. Ele menciona que a equipe tinha vontade de alcançar a visão original do projeto, e que agora eles não terão que lidar com as limitações gráficas da época (o game chegou originalmente ao PlayStation 3 em 2013).

A seguir, reunimos as cinco principais novidades reveladas na apresentação. The Last of Us Part I será lançado para PS5 em 2 de setembro de 2022. Uma versão para PC será lançada posteriormente.

5. Não é remake, é rebuild

Após não usar uma definição oficial na revelação de The Last of Us Part I, a Naughty Dog agora encontrou um termo muito mais adequado para o game: rebuild (reconstruir, em tradução literal). Isso porque o jogo, claramente, não é um remake. Consideramos um remake projetos que refazem a história, cutscenes e gameplay por completo, como aconteceu com Resident Evil 2 e 3, por exemplo.

No caso de The Last of Us, temos a reformulação completa dos gráficos e alguns ajustes de gameplay que mencionaremos nos tópicos a seguir. Mas a estrutura básica de jogabilidade e da narrativa permanece a mesma e já existe desde 2013, e isso não será alterado. O jogo não está sendo feito do totalmente do zero, embora cobre o preço de um lançamento inédito. Portanto, temos um rebuild porque a equipe reconstruiu apenas parte da experiência.

The Last of Us Part I não está sendo chamado de remake pela Naughty Dog. (Imagem: Divulgação/PlayStation)
The Last of Us Part I não está sendo chamado de remake pela Naughty Dog. (Imagem: Divulgação/PlayStation)

4. Resolução 4K, 60FPS e novas animações

Como já mencionamos, os gráficos de The Last of Us Part I substituem por completo o visual do original. A Naughty Dog aproveitou o que conquistou em The Last of Us Part II neste quesito e aplicou no rebuild, oferecendo gráficos mais realistas e cheios de detalhes. Tudo foi refeito: texturas, iluminação e também as animações dos personagens, incluindo as expressões faciais.

O estúdio ainda adicionou animações inéditas que tornam a movimentação dos personagens muito mais natural e realista. O vídeo também menciona que o jogo poderá rodar em até 4K e 60 quadros por segundo (provavelmente, não simultâneamente).

Modelos dos personagens está mais realista, assim como todos os outros elementos gráficos do jogo. (Imagem: Reprodução/PlayStation)
Modelos dos personagens está mais realista, assim como todos os outros elementos gráficos do jogo. (Imagem: Reprodução/PlayStation)

3. Inteligência artificial aprimorada

Vamos combinar que o gameplay de The Last of Us não envelheceu muito bem, e um dos culpados é a inteligência artificial dos inimigos. A boa notícia é que isso será ajustado no rebuild, com o diretor Matthew Gallant garantindo que a IA está muito mais "sofisticada" e reagirá melhor perante às ações dos jogadores.

Os aliados que acompanham Joel na aventura também apresentam algumas falhas no game original — muitas vezes, em cenas de combate e furtividade, eles simplesmente não sabem o que fazer ou para onde ir, agindo de maneira estranha e pouco natural. Novamente, a equipe aproveitou os sistemas de IA criados para The Last of Us Part II para aprimorar a experiência do rebuild.

Rebuild terá uma inteligência artificial reformulada. (Imagem: Reprodução/PlayStation)
Rebuild terá uma inteligência artificial reformulada. (Imagem: Reprodução/PlayStation)

2. Modos de morte permanente e speedrun

Para os jogadores que procuram maiores desafios em The Last of Us Part I, o jogo oferecerá dois modos adicionais que não existiam na experiência original: o modo de morte permanente; e um modo de speedrun, que exibe um cronômetro na tela para aqueles que desejam zerar o jogo no menor tempo possível.

1. Novos recursos de acessibilidade

Uma das melhores novidades é a implementação de novos recursos de acessibilidade em The Last of Us Part I. A sequência da franquia ganhou um The Game Awards pelo o que conquistou neste quesito, então era esperado que estas tecnologias fossem aplicadas no rebuild, já que não estavam presentes no jogo original.

O game agora conta com uma descrição em áudio das cenas, além da opção de customizar totalmente os controles, assistência de navegação e outros recursos de acessibilidade.

Cutscenes de The Last of Us Part I contarão com descrição em áudio. (Imagem: Divulgação/PlayStation)
Cutscenes de The Last of Us Part I contarão com descrição em áudio. (Imagem: Divulgação/PlayStation)

Outras novidades

A apresentação revela diversos outros detalhes sobre o rebuild, incluindo novas funcionalidades para o modo foto, visuais inéditos desbloqueáveis, que poderão ser equipados em Ellie e Joel, e um modo em que os jogadores poderão analisar de perto os modelos 3D dos personagens. O vídeo também destaca que toda a direção artística foi reimaginada para os cenários, a fim de aproveitar o aprimoramento gráfico que o PlayStation 5 oferece.

Falando no PS5, é claro que o game terá suporte ao áudio 3D e também aos recursos do DualSense. Os gatilhos adaptáveis oferecerão diferentes níveis de resistência para as armas, enquanto o feedback tátil reagirá aos momentos do jogo — sim, você vai sentir o carinho que Joel e Ellie fazem na girafa.

Mais um recurso retirado diretamente de The Last of Us Part II, a bancada de aprimoramentos estará presente no rebuild. Pouco foi mostrado e ainda não sabemos, no entanto, se Joel e Ellie contarão com novas habilidades e melhorias desbloqueáveis.

A icônica cena da girafa contará com um toque especial no PS5, graças ao DualSense. (Imagem: Reprodução/PlayStation)
A icônica cena da girafa contará com um toque especial no PS5, graças ao DualSense. (Imagem: Reprodução/PlayStation)

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos