Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.171,91
    +879,64 (+1,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Lars Grael enaltece feito de Martine e Kahena na Vela: 'Era um esporte machista'

·1 minuto de leitura


O medalhista olímpico Lars Grael enalteceu o feito da sobrinha Martine Grael na dupla com Kahena Kunze, bicampeã olímpica, na classe 49er FC, nesta terça-feira (3).

+ Veja o resumo da madrugada nos jogos olímpicos



Lars destacou o orgulho que Martine representa para a família e ressaltou que o esporte era machista e só ampliou espaço para as mulheres a partir das Olimpíadas de Seul-1988, na Coreia do Sul.

- Olha, um orgulho muito grande. Os avós da Martine, que não estão vivos, estão muito felizes em saber o que ela fez, o que ela está construindo na vela. Gente, a vela até muito poucos anos atrás era um esporte machista. A vela feminina começou em Seul-1988, e hoje o Brasil vai ganhando medalhas é justo na vela feminina. Que bacana, uma história. Elas estão fazendo gerar uma admiração internacional pela trajetória, pela garra e pela frieza - destacou Lars em transmissão na Rede Globo.


Em resposta, Kahena disse que a medalha abre novas possibilidades e visibilidade ao esporte.

- Essa medalha mostra que a vela feminina no Brasil é capaz, sim. Basta que as meninas encontrem uma boa dupla, uma boa parceria. A gente tem meninas aí. Nossa última medalha abriu o horizonte, e é isso que a gente quer. A gente quer inspirar e trazer essa vela feminina como um legado. Espero que essa medalha traga mais meninas para nossa vela - concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos