Mercado fechará em 2 h 46 min
  • BOVESPA

    125.584,52
    +972,49 (+0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.178,95
    +268,42 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,45
    +0,80 (+1,12%)
     
  • OURO

    1.801,60
    +1,80 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    40.221,37
    +2.512,23 (+6,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    943,35
    +13,42 (+1,44%)
     
  • S&P500

    4.396,00
    -5,46 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.934,12
    -124,40 (-0,35%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    14.993,75
    +46,00 (+0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1032
    -0,0052 (-0,09%)
     

Largo Clean Energy vende baterias elétricas para Enel com vanádio da Bahia

·1 minuto de leitura
Logo da empresa multinacional de energia, Enel, em Milão, Itália.

(Altera grafia de palavra no título, sem mudanças no texto)

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Largo Clean Energy, com sede nos Estados Unidos, fechou com a Enel Green Power España seu primeiro contrato para venda de baterias elétricas com o mineral vanádio, extraído na Bahia pela coligada Largo Resources, informou a companhia em nota ao mercado.

O acordo prevê a entrega de baterias com capacidade 6,1 MWh de descarga durante período de 5 horas, para um projeto na Espanha com início das operações previsto para o quarto trimestre de 2022, disse a empresa, sem informar o valor e outros detalhes do negócio.

"O mundo precisa de armazenamento de energia de longa duração limpo e seguro e acreditamos que nosso sistema... pode ser uma parte significativa desta solução no futuro", disse em nota o presidente da Largo, Paulo Misk.

Em maio, Misk disse à Reuters que estava em negociações avançadas para fechar os primeiros contratos, e defendeu que as baterias de vanádio permitirão guardar energia por mais tempo e menos custos frente às rivais fabricadas com lítio.

A tecnologia de vanádio para baterias no mundo já existe, mas o uso em maior escala é esperado para os próximos anos.

As aplicações possíveis para os produtos incluem o uso associado a instalações de geração eólica ou solar, permitindo o armazenamento de excessos de produção para aproveitamento quando há falta de sol ou vento; e a instalação junto a sistemas de geração em regiões remotas e sem acesso à rede, por exemplo.

(Por Marta Nogueira)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos