Mercado fechará em 3 h 57 min
  • BOVESPA

    103.344,48
    +1.120,22 (+1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.545,74
    +53,22 (+0,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,16
    +4,01 (+5,88%)
     
  • OURO

    1.789,60
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    57.062,91
    +2.623,20 (+4,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.430,20
    +1,27 (+0,09%)
     
  • S&P500

    4.641,89
    +47,27 (+1,03%)
     
  • DOW JONES

    35.018,96
    +119,62 (+0,34%)
     
  • FTSE

    7.142,90
    +98,87 (+1,40%)
     
  • HANG SENG

    23.852,24
    -228,28 (-0,95%)
     
  • NIKKEI

    28.283,92
    -467,70 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.275,50
    +224,50 (+1,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3252
    -0,0233 (-0,37%)
     

Landim mostra comando raro no futebol do Flamengo ao cancelar coletiva marcada por Braz; entenda

·1 min de leitura

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, mostrou força e comando raros em três anos de gestão. A decisão de cancelar a coletiva marcada pelo vice de futebol Marcos Braz teve repercussão positiva no clube, apesar de inicialmente o atraso para a decisão ser divulgada gerar críticas.

O mandatário, que estava no Paraguai, entrou em contato direto com a assessoria do futebol para dar a ordem, por entender que colocar o clube como alvo de questionamentos após a lesão que levou Pedro a passar por cirurgia não era uma discussão para a véspera de um jogo importante na Copa do Brasil.

O detalhe é que o cancelamento se deu de forma improvisada pois Landim não sabia da coletiva. E no Flamengo, atualmente, esse tipo de evento é marcado pelos vice-presidentes, com certa autonomia. Nem o vice de comunicação Gustavo Oliveira sabia da entrevista. E não se meteu ate Landim cancelá-la.

Quando veio a ordem do presidente para os assessores, Oliveira, que também era contra, se mostrou neutro. Outros vice-presidentes que queriam explicações do futebol entenderam a preocupação de Landim e foram a favor do cancelamento, que aconteceria mesmo que todos fossem contrários.

Marcos Braz, que no futebol atua com certa liberdade, foi cerceado, e não gostou. Tentou ponderar com Landim, mas de nada adiantou. Precisou se submeter à hierarquia. A marcação das coletivas no futebol normalmente só passa pela assessoria direta e pela diretoria da pasta, chefiada por Bernardo Monteiro.

Quando a ordem chegou, os assessores repassaram a Marcos Braz, e houve troca de argumentos entre os vice-presidentes e Landim. Após longa discussão, a ordem de Landim foi cumprida. E duas horas depois a coletiva foi cancelada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos