Mercado abrirá em 2 h 31 min
  • BOVESPA

    113.707,76
    +195,38 (+0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.734,04
    -67,64 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,14
    +1,03 (+1,17%)
     
  • OURO

    1.783,80
    +7,10 (+0,40%)
     
  • BTC-USD

    23.517,55
    -239,04 (-1,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    559,40
    -13,41 (-2,34%)
     
  • S&P500

    4.274,04
    -31,16 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    33.980,32
    -171,69 (-0,50%)
     
  • FTSE

    7.512,79
    -2,96 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.508,00
    +14,75 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2544
    -0,0048 (-0,09%)
     

Lamborghini mantém “pé atrás” e evita apostar alto em carros elétricos

A Lamborghini, uma das marcas mais respeitadas no segmento de carros superesportivos, vive uma relação de amor e ódio com a eletrificação, cada vez mais presente no segmento.

Apesar de já ter confirmado o lançamento do sucessor do Aventador com essa propulsão, e de ter estipulado uma data para colocar fim em seus modelos a combustão, a montadora italiana segue com o “pé atrás” em abraçar, de uma vez por todas, o que parece ser um caminho sem volta.

Stephan Winkelmann, CEO da marca, afirmou, em entrevista recente ao TechCrunch, que “ainda não pode prever a Lamborghini como uma montadora totalmente elétrica” até 2030, ao contrário do já fizeram outras marcas concorrentes. O executivo jogou a bola para as mãos do Parlamento Europeu, e adiantou que a Lamborghini estuda alternativas para outros combustíveis mais limpos.

Lamborghini Aventador, como o da foto, terá sucessor elétrico, mas motorização não é a favorita da marca (Imagem: Divulgação/Lamborghini)
Lamborghini Aventador, como o da foto, terá sucessor elétrico, mas motorização não é a favorita da marca (Imagem: Divulgação/Lamborghini)

“É um pouco difícil, porque o Parlamento Europeu decidiu no início do ano que vai banir motores a gasolina e motores a diesel até 2035, e os fabricantes menores, como a Lamborghini, até 2036, então não precisamos decidir agora. Ainda temos a oportunidade de talvez entrar no combustível sintético com esse tipo de carro, mas isso significa que deve haver uma mudança na legislação que não posso prever agora”.

Na cola da Porsche

O combustível sintético citado por Winkelmannk é uma alternativa que também vem sendo trabalhada pela Porsche, empresa que, assim como a Lamborghini, também faz parte da família Volkswagen. Segundo o CEO da montadora, no entanto, se nada de novo acontecer, a marca “estará totalmente elétrica até o início da década de 2030”.

O primeiro carro 100% elétrico da Lamborghini, gostando ou não da eletrificação em massa do segmento, está previsto para chegar em 2028. Antes, porém, a montadora que registrou aumento de 30,6% em suas vendas nos primeiros seis meses de 2022 vai mandar para as ruas mais um poderoso V10, o Huracan Sterrato versão off-road do coupé da marca.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos