Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,23
    -0,13 (-0,25%)
     
  • OURO

    1.819,60
    -10,30 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    35.893,68
    -61,38 (-0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    699,99
    -35,15 (-4,78%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +76,96 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.282,46
    -236,72 (-0,83%)
     
  • NASDAQ

    12.767,00
    -35,25 (-0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3843
    -0,0083 (-0,13%)
     

Lagarde defende cenário do BCE após corte de previsões de bancos

Carolynn Look
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- As projeções mais recentes do Banco Central Europeu para o crescimento econômico na zona do euro ainda são “claramente muito plausíveis”, apesar da nova onda de coronavírus e reinício dos lockdowns, disse a presidente da instituição, Christine Lagarde.

A presidente do BCE afirmou que muitas das incertezas que antes ofuscavam as perspectivas agora se dissiparam, como as eleições nos Estados Unidos, o acordo comercial do Brexit com o Reino Unido e o início das vacinações. Ao mesmo tempo, alertou que o apoio monetário e fiscal deve continuar.

Projeções para uma expansão do PIB de 3,9% neste ano são baseadas em suposições “que acreditamos ainda estarem corretas hoje”, disse Lagarde em evento online organizado pela Reuters. “Começamos sobre uma base mais positiva do que alguns gostariam de ver.”

Vários bancos rebaixaram projeções para a zona do euro nos últimos dias para refletir as novas restrições da pandemia, que em alguns lugares são as mais rígidas já aplicadas. No geral, os bancos reverteram expectativas de crescimento do primeiro trimestre e, agora, preveem um segundo trimestre consecutivo de retração, o que levaria a região a uma recessão de duplo mergulho.

Indicadores de alta frequência monitorados pela Bloomberg Economics mostraram um pequeno salto da atividade na primeira semana após as festas de fim de ano, embora poucos esperem continuidade.

Lagarde disse que a previsão do BCE, atualizada pela última vez em dezembro, pressupõe que as restrições durariam até o final do primeiro trimestre.

“Seria uma preocupação se, após o final de março, esses estados membros precisassem continuar com medidas de lockdown”, disse.

O BCE tem reunião de política monetária na próxima semana. Na última reunião em dezembro, o Conselho do BCE estendeu o programa de compra de títulos de emergência até março de 2022. Mas as autoridades destacaram que os 1,85 trilhão de euros (US$ 2,25 trilhões) prometidos podem não precisar ser usados totalmente.

“Se o envelope que combinamos for excessivo e não precisarmos do envelope inteiro, que seja assim”, reiterou Lagarde nesta quarta-feira. “Se for necessário mais, vamos recalibrar.”

A presidente do BCE também disse que as autoridades monetárias estarão “extremamente atentas” à valorização do euro em relação ao dólar, o que desacelera a inflação ao cortar custos de importação.

Lagarde também fez críticas ao Bitcoin: “Para os que presumiram que poderia se transformar em uma moeda - sinto muitíssimo, mas isso é um ativo; um ativo altamente especulativo que conduziu a alguns negócios esquisitos e algumas atividades de lavagem de dinheiro interessantes e totalmente repreensíveis”.

Ela também abordou a revisão estratégica do BCE, que deve começar a divulgar conclusões em meados do ano, mas não quis comentar como a meta de inflação de “abaixo, mas perto de 2%” poderia ser alterada.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.