Mercado fechado

Lagarde, do BCE, levanta possibilidade de aumento de juros acima do nível neutro

Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu (BCE) fala em entrevista coletiva, em Frankfurt

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) pode precisar aumentar as taxas de juros para um nível que restrinja o crescimento econômico para reduzir a demanda e combater a inflação inaceitavelmente alta, disse a presidente do BCE, Christine Lagarde, nesta terça-feira.

O BCE tem aumentado as taxas no ritmo mais rápido já registrado, mas a inflação ainda está subindo e as expectativas de longo prazo, um foco importante para os formuladores de política monetária, estão começando a superar a meta de 2% do banco.

"Se houvesse evidência de que a inflação alta poderia desancorar as expectativas de inflação, então a taxa básica de juros compatível com nossa meta estaria em território restritivo", disse em discurso.

Ela acrescentou que, se o atual choque de oferta causado pelos altos custos de energia reduzisse o potencial do bloco, o BCE também teria que agir para diminuir a demanda.

Os formuladores de política monetária falaram em pausar as altas dos juros assim que o BCE atingir o chamado nível "neutro" da política monetária --aquele que não estimula nem atrapalha o crescimento econômico--, mas um número crescente de autoridades agora vê o risco de que a taxa básica tenha de subir mais.

O patamar neutro nominal é visto na faixa entre 1,5% e 2%, bem acima da atual taxa de depósito de 0,75% do BCE.

Embora Lagarde tenha dito que as expectativas de inflação de médio prazo estavam "relativamente" bem ancoradas em torno da meta, seria "insensato" tomar isso como garantido.

Ela destacou que a expectativa de inflação dos consumidores está em alta acelerada e a zona do euro também está em transição de um ambiente de inflação baixa para um onde é extremamente alta, ambos um risco para as expectativas de longo prazo.

Lagarde também alertou sobre os riscos de o alto crescimento dos custos desencadear uma espiral de preços-salários que faria a inflação se enraizar num ciclo difícil de quebrar.

A presidente do BCE, no entanto, não deu pistas sobre a magnitude do aumento de juros de outubro e apenas repetiu que o BCE decidirá seus próximos movimentos numa abordagem reunião a reunião.

Investidores estão atualmente divididos entre incrementos dos juros de 0,50 e 0,75 ponto percentual pelo BCE em outubro. Há expectativa de ajustes subsequentes em todas as reuniões do banco até a próxima primavera europeia.

(Por Balazs Koranyi)