Mercado fechará em 1 h 52 min
  • BOVESPA

    114.050,01
    -1.617,77 (-1,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.160,44
    +9,06 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,33
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.770,90
    -27,00 (-1,50%)
     
  • BTC-USD

    49.715,77
    +134,81 (+0,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    991,27
    -3,39 (-0,34%)
     
  • S&P500

    3.832,68
    -92,75 (-2,36%)
     
  • DOW JONES

    31.402,74
    -559,12 (-1,75%)
     
  • FTSE

    6.651,96
    -7,01 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    30.074,17
    +355,93 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.168,27
    +496,57 (+1,67%)
     
  • NASDAQ

    12.874,25
    -427,75 (-3,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7315
    +0,1610 (+2,45%)
     

Laboratório brasileiro protocola pedido de uso emergencial da vacina Sputnik V na Anvisa

Gabriel Shinohara
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O laboratório brasileiro União Química protocolou nesta sexta-feira na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o pedido para uso emergencial no Brasil de 10 milhões de doses da vacina Sputnik V. De acordo com a empresa, todas as doses devem estar disponíveis ainda no primeiro trimestre deste ano.

A União Química também informou que a Sputnik V será produzida no Brasil nas fábricas de Brasília e Guarulhos. A vacina tem origem russa e o pedido da empresa brasileira foi feito em conjunto com o Fundo Russo de Investimento Direto.

“A União Química entende que com o avanço da pandemia no Brasil e no mundo, todos os esforços, seja do setor público ou do setor privado, deverão ser empenhados de forma a combater a pandemia da Covid -19, inclusive com ações extraordinárias e excepcionais em razão da urgência e relevância que o momento exige” — disse a empresa em nota.