Mercado abrirá em 6 h 40 min

Laboratório alemão desmente qualquer oferta de Trump por vacina contra coronavírus

Funcionária de hospital transporta testes do novo coronavírus, na cidade alemã de Ludwigsburg

O laboratório alemão CureVac negou nesta segunda-feira ter recebido uma oferta do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reservar uma eventual vacina contra o coronavírus para os americanos.

"O CureVac não recebeu nenhuma oferta do governo dos EUA ou de entidades relacionadas antes, durante ou após a reunião da Força-Tarefa na Casa Branca em 2 de março", tuitou o laboratório, com sede em Tübingen (sudoeste da Alemanha).

O governo de Angela Merkel acusou os Estados Unidos no domingo de tentar se apropriar de um projeto de vacina contra o coronavírus desenvolvido pelo laboratório alemão e deixou claro que faria todo o possível para que fosse desenvolvido na Europa.

Aos subsídios do governo alemão, adicionaram-se 80 milhões de euros da Comissão Europeia nesta segunda-feira sob a forma de "uma garantia da UE a um empréstimo de montante equivalente atualmente em estudo pelo Banco Europeu de Investimento (BEI)", anunciou em comunicado o executivo comunitário.

Berlim reagiu às informações publicadas pelo jornal alemão Die Welt de que o presidente dos EUA havia oferecido ao laboratório uma grande quantia de dinheiro para assumir o projeto.

"O CureVac rejeita todas as informações da imprensa", afirmou o laboratório pelo Twitter.

O CureVac é um dos laboratórios que trabalham com uma vacina contra o Covid-19 e garante que são necessários "alguns meses" para enviar um projeto para validação clínica.