Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.918,96
    +317,01 (+0,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Líderes empresariais e funcionários discordam significativamente sobre o futuro do trabalho, revela nova pesquisa da NTT

·5 min de leitura
  • 79% das empresas acreditam que os funcionários preferem trabalhar em um escritório - mas apenas 39% dos funcionários escolheriam trabalhar em um escritório em tempo integral

  • CEOs (diretores executivos) 41% mais provável de estarem satisfeitos com os recursos de experiência dos funcionários da empresa do que a equipe de operações

  • 57% dos funcionários selecionarão um empregador com base no equilíbrio trabalho/vida pessoal

LONDRES, November 09, 2021--(BUSINESS WIRE)--NTT Ltd., um fornecedor global de soluções de tecnologia e de negócios, divulgou hoje a edição de 2021 do relatório Global Workplace Report, que oferece um ponto de vista vital sobre o futuro do trabalho, à medida que empresas do mundo inteiro se preparam para a realidade pós-pandemia. O relatório conclui que os líderes empresariais estão significativamente mais satisfeitos com a maneira como se ajustaram às novas normas de trabalho do que seus funcionários e aponta para a necessidade de uma visão organizacional mais clara sobre como os funcionários reavaliaram o que precisam de seu local de trabalho.

Compreensão compartilhada, resultados divergentes

Ao realizar 1.146 entrevistas em 23 países, a NTT ficou ciente de uma concordância quase universal de que o trabalho remoto trouxe dificuldades, com 82% dos entrevistados dizendo que isso desafia o desempenho organizacional e 81% dizendo que é desafiador para os funcionários. Enquanto isso, 63% dos diretores de recursos humanos (CHROs), dizem que o bem-estar dos funcionários piorou ao longo da pandemia.

Entretanto, a ampla compreensão do problema nem sempre se traduz em uma avaliação realista da capacidade organizacional. Em comparação com a equipe de operações, os diretores executivos (CEOs) têm 20 pontos percentuais mais probabilidade de acreditar que sua empresa é muito eficaz no gerenciamento de horas de trabalho, 28 pontos mais probabilidade de acreditar que são eficazes na prevenção do esgotamento e 41 pontos mais probabilidade de ficar muito satisfeitos com os recursos de experiência (EX) do funcionário da empresa.

Esta lacuna de compreensão reflete uma grave falta de confiança dos funcionários, com apenas 38% dizendo que o seu empregador valoriza totalmente sua saúde e bem-estar e somente 23% dizendo que estão muito felizes trabalhando para o seu empregador.

A grande reavaliação da vida profissional

Inerente à lacuna de satisfação entre funcionários e empregadores, a pesquisa revelou um grau significativo de diversidade nas atitudes dos funcionários em relação às suas próprias preferências futuras de trabalho. Os dados do Voice of the Employee (VoE, Voz do Funcionário) demonstram que, quando foi oferecida a escolha de arranjos de trabalho em casa, híbrido ou no escritório, os funcionários ficaram divididos de forma relativamente igual entre as três opções, em 30%, 30% e 39%, respectivamente.

Esta descoberta contradiz a crença, compartilhada por 79% das empresas, de que os funcionários preferem trabalhar no escritório - quando, na verdade, os dados do VoE concluem que apenas 39% dos funcionários desejam trabalhar no escritório em tempo integral.

"Atualmente, a narrativa é toda sobre o trabalho remoto – mas, a realidade das necessidades dos funcionários é muito mais complexa, e qualquer falha em avaliar e responder com precisão a esse fato representa um risco sério para as empresas", comenta Alex Bennett, vice-presidente sênior global de Soluções GTM na NTT Ltd. "Estas não são preferências moderadas: descobrimos que o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional e os tempos de deslocamento são agora os dois maiores fatores que as pessoas consideram ao decidir onde trabalhar e, por isso, ter um bom desempenho na força de trabalho e na estratégia do local de trabalho será uma vantagem competitiva real."

A necessidade de liderar por EXemplo

Agir com base em uma visão clara das perspectivas dos funcionários ficou mais difícil pela falta de dados completos e coleta de informações. Em termos de prioridades de dados, 52% das empresas relatam que o VoE é o foco principal, perdendo apenas para a análise do local de trabalho com 54%. No entanto, apesar disso, apenas 39% das empresas possuem programa estruturado de VoE e 37% empregam análise de sentimentos em tempo real em comparação aos 54% que utilizam pesquisas de funcionários.

A pesquisa também demonstrou que a aplicação destes tipos de dados para aprimorar a experiência (EX) de uma empresa precisa ir muito mais além das melhorias da qualidade de vida diária; em 40%, o propósito e os valores de uma empresa são agora o terceiro fator mais importante na hora de escolher onde trabalhar. Nesta área, os funcionários e líderes empresariais estão em sincronia, com 89% concordando que os objetivos ambientais, sociais e de governança (ESG) estão no centro da agenda da empresa.

"Eu veria isso como uma chamada para mudar nosso pensamento de ser sobre ações para ser sobre resultados", conclui Bennett. "O que é importante não é o que fazemos para melhorar o local de trabalho, mas como isso realmente beneficia a força de trabalho - e uma empresa não pode saber disso sem uma abordagem madura para medir o sentimento dos funcionários. Surpreendentemente, dois terços dos funcionários afirmam que ainda não estão equipados com todas as ferramentas de que precisam para trabalhar em casa, e apenas 55% das empresas afirmam estar bastante satisfeitas com o fato de os escritórios estarem prontos para o trabalho híbrido. No entanto, 82% das empresas estão empenhadas em remodelar os espaços de escritório nos próximos 12 meses para promover um ambiente de inovação e conexão social. Claramente, há uma consciência em algum nível de que estratégias imaturas de força de trabalho levarão ao descontentamento dos funcionários e que o trabalho deve ser conduzido pelo que as pessoas realmente precisam".

–FIM–

Sobre a NTT Ltd.

A NTT Ltd. é uma empresa com liderança global em serviços de tecnologia. Ao trabalhar com empresas do mundo inteiro, alcançamos resultados de negócios por meio de soluções de tecnologia inteligente. Para nós, inteligente significa orientado por dados, conectado, digital e seguro. Nossos ativos globais e recursos de pilha de TIC integrados proporcionam ofertas exclusivas em rede habilitada para nuvem, nuvem híbrida, data centers, transformação digital, experiência do cliente, local de trabalho e segurança cibernética. Como um provedor global de TIC (Tecnologia da informação e comunicações), empregamos mais de 40.000 pessoas em um local de trabalho diversificado e dinâmico que abrange 57 países, comercializando em 73 países e prestando serviços em mais de 200 países e regiões. Juntos, possibilitamos o futuro conectado.

Visite-nos em hello.global.ntt

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20211109006069/pt/

Contacts

Perguntas da mídia:
Meghan Marks
Hotwire pela NTT Ltd.
ntt@hotwireglobal.com

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos