Mercado fechará em 5 h 12 min
  • BOVESPA

    128.032,42
    -1.232,54 (-0,95%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.904,62
    -411,07 (-0,82%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,85
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.778,20
    -4,70 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    29.795,17
    -3.086,09 (-9,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    708,59
    -85,74 (-10,79%)
     
  • S&P500

    4.231,16
    +6,37 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    33.880,76
    +3,79 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.082,96
    +20,67 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    28.309,76
    -179,24 (-0,63%)
     
  • NIKKEI

    28.884,13
    +873,20 (+3,12%)
     
  • NASDAQ

    14.168,25
    +38,25 (+0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9810
    +0,0057 (+0,10%)
     

Líder da oposição alerta que onda "explosiva" de Covid ameaça Índia e o mundo

·2 minuto de leitura
Mulher chora durante cremação do marido que morreu de Covid-19 em crematório em Nova Délhi

Por Nivedita Bhattacharjee e Anuron Kumar Mitra

BENGALURU (Reuters) - O principal líder opositor da Índia, Rahul Gandhi, alertou nesta sexta-feira que, a menos que a segunda onda fatal de Covid-19 que varre o país seja controlada, dizimará seu país e ameaçará o resto do mundo.

Em uma carta, Gandhi implorou ao primeiro-ministro, Narendra Modi, para que prepare outro lockdown nacional, acelere um programa de vacinação de âmbito nacional e acompanhe cientificamente o vírus e suas mutações.

Gandhi disse que a segunda nação mais populosa do mundo tem uma responsabilidade, em "um mundo globalizado e interconectado", de deter o crescimento "explosivo" da Covid-19 dentro de suas fronteiras.

"A Índia é o lar de um de cada seis seres humanos do planeta. A pandemia demonstra que nosso tamanho, diversidade genética e complexidade tornam a Índia um terreno fértil para o vírus se transmutar rapidamente, transformando-se em uma forma mais contagiosa e mais perigosa", escreveu Gandhi.

"Permitir a disseminação incontrolável do vírus em nosso país será devastador, não somente para nosso povo, mas também para o resto do mundo."

A variante indiana altamente infecciosa B.1.617 já se propagou para outros países, como o Reino Unido, forçando nações a impedir ou restringir movimentações oriundas da Índia.

Na semana passada, a Índia relatou 1,5 milhão de infecções novas adicionais e mortes diárias recordes à medida que seus hospitais ficam sem leitos e oxigênio medicinal. Desde o início da pandemia, o país já registrou 21,49 milhões de casos e 234.083 mortes. Atualmente, os casos ativos são 3,6 milhões.

Modi é muito criticado por não agir mais cedo para conter a segunda onda, já que eventos de grande disseminação, como festivais religiosos e comícios políticos, atraíram dezenas de milhares de pessoas nas últimas semanas.

Seu governo também é criticado por ter eliminado as restrições sociais cedo demais após a primeira onda e por atrasos no programa de vacinação, que especialistas médicos dizem ser a única esperança indiana de controlar a segunda onda de Covid-19.

Embora o país seja o maior fabricante mundial de vacinas, está tendo dificuldade para produzir e distribuir doses suficientes para conter a pandemia.

A Índia relatou mais um aumento diário de casos de coronavírus nesta sexta-feira, 414.188, o que eleva o total de casos novos da semana a 1,57 milhão. As mortes por Covid-19 aumentaram 3.915 e chegaram a 234.083 – mas especialistas médicos dizem que os números reais da Índia são de cinco a 10 vezes maiores do que a contagem oficial.

(Por Tanvi Mehta e Neha Arora em Délhi, Shilpa Jamkhandikar em Mumbai, Sudarshan Varadhan em Chennai, Sachin Ravikumar em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos