Líbano suspende importação de gado do Paraná

(Corrige 4º parágrafo).

Beirute, 2 jan (EFE).- O ministro libanês de Agricultura, Hussein Hajj, anunciou nesta quarta-feira a suspensão da importação de carne bovina procedente do Paraná, após o descobrimento de um caso atípico de "vaca louca" no estado.

A decisão, que afeta tanto o gado vivo como sua carne congelada, estará vigente até segunda ordem, de acordo com um comunicado publicado hoje pelo Ministério da Agricultura libanês.

Antes do Líbano, outros países do Oriente Médio, como o Egito e Arábia Saudita, também suspenderam a importação de carne bovina do Brasil, assim como outras nações do mundo.

Há menos de duas semanas, o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério de Agricultura, Ênio Marques, definiu março deste ano como prazo para que Coreia do Sul, Japão, China, África do Sul, Arábia Saudita e Egito retirem os vetos às importações de gado brasileiro.

Após essa "data limite", as autoridades brasileiras apresentarão uma "queixa formal", afirmou Marques em entrevista coletiva na sede da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em Paris.

A OIE mantém o Brasil na categoria de país com risco "insignificante" de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) ou "mal da vaca louca", devido à detecção de um caso "não clássico" da doença no Paraná, em 2010, o primeiro no país. EFE

Carregando...