Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.273,01
    -43,15 (-0,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.521,43
    -253,48 (-0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,96
    +0,06 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.939,10
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    22.819,50
    -838,86 (-3,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    517,42
    -20,45 (-3,80%)
     
  • S&P500

    4.017,77
    -52,79 (-1,30%)
     
  • DOW JONES

    33.717,09
    -260,99 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.784,87
    +19,72 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    22.069,73
    -619,17 (-2,73%)
     
  • NIKKEI

    27.442,80
    +9,40 (+0,03%)
     
  • NASDAQ

    11.994,00
    +26,00 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5482
    +0,0012 (+0,02%)
     

Empresa paga clientes para que não comam cream cheese nos EUA

Kraft é a maior empresa de alimentos dos EUA e teve uma solução inusitada para driblar a crise (REUTERS/Jim Young)
Kraft é a maior empresa de alimentos dos EUA e teve uma solução inusitada para driblar a crise (REUTERS/Jim Young)
  • Empresa sugeriu que os clientes fizessem biscoitos, brownies ou cupcakes

  • Clientes poderão receber cerca de R$ 114 por consumir sobremesa diferente

  • Crise de alimentos nos EUA ainda é preocupante

Reflexo dos muitos problemas da cadeia de suprimentos relacionados à pandemia que varreram o mundo nos últimos meses, os EUA enfrentam uma grave crise de cream cheese - que está, por exemplo, arruinando os planos do cheesecake neste fim de ano dos norte-americanos.

Por conta disso, a Kraft, simplesmente a maior empresa de alimentos dos Estados Unidos, e a segunda maior do mundo, pensou em uma solução um tanto quanto inusitada: pagar aos clientes do feriado para comer uma sobremesa diferente.

Leia também:

Ideia inusitada

Você já pensou em pagar alguém para que o mesmo não consuma algo que vocês é famoso por ter/fazer? Pois é mais ou menos isso que está acontecendo com a Kraft nos EUA. O fabricante do Philadelphia Cream Cheese disse que planeja reembolsar cerca de R$ 114 (US$ 20) a 18.000 compradores que consumirem outro time de sobremesa - ou diferentes ingredientes para tal -, visto que os suprimentos de cream cheese continuam irregulares em todo o país. Empresa sugeriu que os clientes fizessem biscoitos, brownies ou cupcakes.

Período de inscrições

Para reivindicar o prêmio, os clientes terão que se inscrever na promoção a partir do meio-dia de sexta-feira (17) e, em seguida, enviar um recibo de compra da sobremesa entre 17 de dezembro e véspera de Natal (24), de acordo com um site criado pela Kraft.

Crise alimentícia nos EUA

A notícia chega à medida que o cream cheese está cada vez mais difícil de se encontrar nos Estados Unidos. A panificação relacionada ao bloqueio fez com que a demanda por cream cheese disparasse em 2020, deixando os fornecedores lutando para alcançá-la. Para piorar, em outubro, uma empresa importante na cadeia de suprimentos de queijo cremoso foi forçada a fechar por dias após ser atingida por um ataque cibernético.

A escassez de caminhoneiros, trabalhadores da manufatura e materiais de embalagem também são responsáveis ​​pela escassez, de acordo com a Kraft. Além de esvaziar as prateleiras dos supermercados, a escassez de schmear prejudicou os restaurantes locais. Em dezembro, a instituição Junior’s de cheesecake do Brooklyn foi forçada a suspender a produção de cheesecake depois que as entregas da Kraft acabaram.

Aumento nos preços

Os preços do cream cheese subiram 18% de 2019 a 2020 e permaneceram altos, de acordo com a CNN. Os altos preços e a escassez também prejudicaram as lojas de bagel de Nova York, com alguns donos de lojas sendo forçados a se deslocar até Nova Jersey para obter pessoalmente o cream cheese, relatou o New York Times em dezembro.