Mercado fechado

Kraft Heinz projeta crescimento nas vendas orgânicas

Raquel Brandão
·2 minuto de leitura

A fabricante de alimentos está otimista para o resultado de 2020 Divulgacao A fabricante de alimentos Kraft Heinz está otimista para o resultado de 2020. A companhia espera que as vendas orgânicas cresçam um dígito médio no ano. Para o quarto e último trimestre do ano, a empresa diz que é “razoável” estimar crescimento do Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado em moeda constante de um dígito alto em relação ao mesmo período do ano anterior. Em teleconferência com analistas, o presidente Miguel Patricio mostrou-se otimista com a capacidade de crescimento projetada pela reorganização da companhia. “A simplificação do nosso portfólio é peça-chave no crescimento”, disse o executivo. Segundo a empresa, as preferências de consumo indicam que demanda permanecerá elevada e que os consumidores estão voltando a se concentrar nas grandes marcas. A Kraft Heinz destacou que a receita de vendas, que cresceram 6% no total, para US$ 6,44 bilhões, saltaram 20% se forem excluídos os números de vendas relacionados a serviços de alimentação (produtos para restaurantes). Ainda segundo Paulo Basílio, diretor financeiro da companhia, o volume de vendas e o mix de produtos se beneficiaram do forte crescimento no varejo, comércio on-line e clubes de assinatura. As vendas nos Estados Unidos cresceram 7,4% e as vendas no grupo Internacional, que reúne países da Europa, Ásia, Oriente Médio, África e América Latina, cresceram 3,9%, enquanto caíram 2% no Canadá. No grupo Internacional, a maior contribuição para o crescimento das vendas veio dos países emergentes, que cresceram 9,1%, com destaque para Rússia e Brasil, diz Basilio. “Agora estamos nos movendo do planejamento e organização para a ação, para o ataque. E esperamos continuar com desempenho elevado”, argumentou Patricio. A empresa argumenta que tem investido em suas marcas e seu comércio on-line. A Kraft Heinz terminou o terceiro trimestre com fluxo de caixa livre de US$ 2,92 bilhões, bem acima de US$ 1,41 bilhão registrado um ano antes. A projeção da companhia é terminar o ano com alavancagem em torno de 4 vezes.