Mercado fechará em 3 h 19 min
  • BOVESPA

    109.242,16
    +265,45 (+0,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.099,58
    +430,94 (+0,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,69
    -0,59 (-0,77%)
     
  • OURO

    1.747,70
    -6,30 (-0,36%)
     
  • BTC-USD

    16.158,47
    -408,90 (-2,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    377,97
    -2,32 (-0,61%)
     
  • S&P500

    3.999,37
    -26,75 (-0,66%)
     
  • DOW JONES

    34.169,29
    -177,74 (-0,52%)
     
  • FTSE

    7.488,96
    +2,29 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.297,94
    -275,64 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    28.162,83
    -120,20 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.697,00
    -85,75 (-0,73%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6053
    -0,0191 (-0,34%)
     

Koo teve mais de 1 milhão de downloads em 48 horas no Brasil

O Koo App, aplicativo de publicações curtas rival do Twitter, anunciou resultados preliminares da "invasão" de usuários do Brasil do último final de semana. Segundo a plataforma, houve o registro de mais de 1 milhão de downloads em apenas 48 horas após o lançamento da versão em português.

Em comunicado oficial nesta segunda-feira (21), a empresa disse: "A plataforma de microblogging multilíngue da Índia, Koo App, foi lançada no Brasil com a adição do idioma português, tornando-a disponível em 11 idiomas nativos agora". Isso seria uma forma de compensar os brasileiros pela "resposta tremenda" do último final de semana.

A quantidade de downloads foi tão grande que o programa alcançou o primeiro lugar na Play Store e na App Store local. Nesse período, foram mais de 2 milhões de Koos (contas) novos e 10 milhões de koortidas (curtidas) enviadas apenas por usuários no Brasil. Até então, eram apenas 2 mil brasileiros cadastrados no serviço.

O Koo se tornou o app mais baixado na Play Store (Android) e na App Store (iOS) (Imagem: Reprodução/Google Play Store)
O Koo se tornou o app mais baixado na Play Store (Android) e na App Store (iOS) (Imagem: Reprodução/Google Play Store)

A plataforma mudou o nome do perfil no Twitter de @KooIndia para @KooForBrasil para atender ao público daqui. Desde o início do sucesso, começaram a tuitar em português para engajar com a audiência crescente, bem como apresentar os recursos prestes a chegar.

Os desenvolvedores do serviço trabalharam sem parar desde a sexta-feira para traduzir o programa, oferecer um feed exclusivo em PT-BR e apresentar algumas melhorias sugeridas pelos brasileiros. A rede social indiana agora deve disponibilizar o app em mais países, com suporte a vários idiomas globais, para tentar impulsionar a entrada de gente de outras regiões.

CEO e cofundador do Koo, Aprameya Radhakrishna disse que seguirá trabalhando para resolver os bugs e dificuldades para usuários. A ideia é melhorar a plataforma não somente para Brasil e Índia, seus dois principais mercados, mas para todo o mundo.

Koo segue crescendo

O Koo havia alcançado uma marca expressiva de downloads no começo de novembro: 50 milhões de transferências no mundo inteiro. A plataforma foi lançada no início de 2020 e serviu como uma alternativa para influenciadores digitais após a ruptura do Twitter com o governo da Índia.

Embora muitos influenciadores da extrema-direita tenham entrado no serviço, Radhakrishna negou que haja qualquer inclinação política da plataforma em conversa com o youtuber brasileiro Felipe Neto. Ele aproveitou a oportunidade para esclarecer que sua rede é "livre" e "contra a propagação de mentiras".

O Koo permite aos usuários conversarem de maneira semelhante ao Twitter, porém com mais caracteres por postagem e com a possibilidade de escrever em múltiplos idiomas para segmentar melhor o público atingido. Hoje são 11 línguas oficialmente disponíveis: Português, Inglês, Hindi, Marathi, Gujarati, Punjabi, Kannada, Tamil, Telugu, Assamese e Bengali — todos os nove últimos são falados majoritariamente na Índia.

Essa migração do Twitter para outras plataformas é um movimento que se iniciou desde o anúncio de compra pelo bilionário Elon Musk. Após uma série de decisões questionáveis, usuários começaram a decretar a morte da rede social do passarinho, por isso saíram em busca de alternativas.

A principal delas era o Mastodon, que superou 1 milhão de downloads no começo de novembro, porém não caiu tanto no gosto dos brasileiros quanto o Koo — que obviamente tirou proveito do seu nome de duplo sentido.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: