Mercado fechará em 1 h 41 min
  • BOVESPA

    107.143,93
    +896,78 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.308,11
    +914,08 (+1,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,88
    +2,29 (+2,09%)
     
  • OURO

    1.840,10
    +24,20 (+1,33%)
     
  • BTC-USD

    30.267,12
    +1.291,28 (+4,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    673,58
    +21,35 (+3,27%)
     
  • S&P500

    3.911,10
    -12,58 (-0,32%)
     
  • DOW JONES

    31.297,20
    -192,87 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.302,74
    -135,35 (-1,82%)
     
  • HANG SENG

    20.120,68
    -523,62 (-2,54%)
     
  • NIKKEI

    26.402,84
    -508,36 (-1,89%)
     
  • NASDAQ

    11.931,25
    -4,25 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1818
    -0,0365 (-0,70%)
     

Klabin pode ampliar capacidade de produção de celulose fluff, diz presidente

SÃO PAULO (Reuters) - A Klabin está avaliando elevar sua capacidade de produção de celulose fluff, usada em produtos como fraldas, em meio a um aumento contínuo nos preços e na demanda do mercado pelo produto, afirmou o presidente-executivo da companhia, Cristiano Teixeira, nesta quarta-feira.

"Sim, fluff está no nosso portfólio de produção. Estamos bastante seguros e confortáveis no mercado, com o produto aprovado em praticamente todos os clientes de primeira linha do mundo", disse Teixeira em resposta a questionamento de analista durante conferência sobre os resultados do primeiro trimestre.

"Estamos avaliando, sim, um crescimento de capacidade de produção em fluff", disse Teixeira sem dar mais detalhes.

A companhia, que está tocando uma bilionária expansão de capacidade de produção de celulose e papel para embalagens no Paraná, produziu no primeiro trimestre 98 mil toneladas de celulose "fibra longa/fluff", queda de 17% ante mesmo período de 2021. Mas a vendas foram de 95 mil toneladas, com um crescimento de receita de 19% diante de um preço por tonelada 30% maior na mesma comparação.

Questionado sobre o panorama de demanda interna e externa dos outros produtos, Teixeira afirmou que o segundo trimestre tem mostrado uma recuperação "muito leve" na procura por papelcartão e papelão ondulado em relação ao primeiro trimestre, muito em função de uma sazonalidade maior, diante do cenário inflacionário. No mercado externo, o executivo comentou que as margens de exportações "estão boas".

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos