Mercado fechado

Klabin espera retomada gradual da demanda de celulose no 4º trimestre

Stella Fontes
·2 minuto de leitura

Companhia confirmou o reajuste feito para o mercado chinês O diretor da unidade Celulose da Klabin, Alexandre Nicolini, disse hoje que há, neste momento, um conjunto de fatores que trazem “certa dose de otimismo” para o mercado de celulose nos próximos meses. Diante disso, confirmou o executivo, a companhia anunciou um aumento de US$ 20 por tonelada de fibra curta para novembro no mercado chinês. “Sazonalmente, o terceiro trimestre é mais fraco, mas o que vimos, a partir de agosto, é que houve uma retomada gradual no segmento gráfico. Alguns clientes retomaram os volumes normais de compra e o mercado de tissue continua extremamente saudável”, disse Nicolini, em teleconferência com analistas. Esse cenário, associado à expectativa de queda dos estoques globais no quarto trimestre, sustenta a expectativa de retomada gradual da demanda e, consequentemente, dos preços da celulose a partir do quarto trimestrte, conforme o executivo, acrescentando que ainda há preocupação com estoques globais e em relação a uma segunda onda de covid-19 na Europa. Durante a teleconferência, o diretor financeiro e de relações com investidores da Klabin, Marcos Ivo, afirmou que a companhia espera custos com a parada na unidade de Ortigueira (PR), programada para o quarto trimestre, em linha com o que foi gasto no evento de 2019. Para o último trimestre, sem consideras gastos com parada, expectativa é de custo caixa de produção em linha com o terceiro trimestre, de forma que, no ano, o custo caixa será “ligeiramente menor” que o do ano passado. Imagem retirada do Instagram/Klabin Segundo o diretor-geral da Klabin, Cristiano Teixeira, a expectativa para o quarto trimestre é a de que o “bom ritmo” da demanda se mantenha em todos os mercados, mas a parada geral na unidade Puma, em Ortigueira (PR), poderá ter afetar o volume vendido no intervalo. “Esperamos crescimento do Ebitda em relação ao quarto trimestre de 2019, sem considerar efeitos não recorrentes. A Klabin segue persistente na perseguição de crescimento com valor”, acrescentou. Especificamente no mercado brasileiro de embalagens de papelão ondulado, a expectativa da Klabin para 2020 é de crescimento superior a 5%. Puma II Os investimentos da Klabin no projeto Puma II, em Ortigueira (PR), devem totalizar R$ 3,6 bilhões em 2020 e, embora a companhia ainda esteja refinando os orçamentos para o projeto no ano que vem, a expectativa é a que os desembolsos girem em torno dos R$ 2,8 bilhões já anunciados. De acordo com Ivo, a Klabin encerrou o terceiro trimestre com posição “robusta” de liquidez, de R$ 10,7 bilhões, dos quais R$ 7,8 bilhões em caixa e a diferença, em linhas de crédito rotativo. Em relação ao capital de giro, cuja redução no terceiro trimestre deu impulso ao fluxo de caixa livre, a expectativa é de aumento no quarto trimestre, da ordem de 50% do montante que foi reduzido no intervalo anterior. “Ainda assim, a Klabin vai encerrar 2020 com significativa redução de capital de giro frente a 2019”, disse Ivo.