Mercado abrirá em 3 h 40 min
  • BOVESPA

    101.981,53
    -1.453,47 (-1,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.925,61
    -580,09 (-1,10%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,35
    -1,39 (-2,08%)
     
  • OURO

    1.999,20
    +25,70 (+1,30%)
     
  • Bitcoin USD

    28.377,68
    +1.357,83 (+5,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    616,58
    +44,56 (+7,79%)
     
  • S&P500

    3.916,64
    -43,64 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    31.861,98
    -384,62 (-1,19%)
     
  • FTSE

    7.292,22
    -43,18 (-0,59%)
     
  • HANG SENG

    19.000,71
    -517,88 (-2,65%)
     
  • NIKKEI

    26.945,67
    -388,12 (-1,42%)
     
  • NASDAQ

    12.635,00
    -9,75 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6088
    -0,0167 (-0,30%)
     

KKR estende oferta pela rede da Telecom Italia; governo analisa oferta

Sede da Telecom Italia, em Roma

Por Elvira Pollina e Giuseppe Fonte

(Reuters) - O fundo norte-americano KKR estendeu uma oferta não vinculativa para a rede de telefonia fixa da Telecom Italia por quatro semanas até 24 de março a pedido do governo italiano, informou a companhia na noite de terça-feira.

A empresa disse que o governo quer mais tempo para analisar, especialmente, a autoridade que pode exercer num setor considerado estratégico para o país. De acordo com a legislação italiana, Roma pode usar sua autoridade especial para evitar o interesse indesejado por ativos de importância nacional.

A administração de direita da primeira-ministra Giorgia Meloni disse repetidamente que deseja manter o controle público da rede da Telecom Italia, mas ainda não há um consenso dentro do governo sobre como conseguir isso.

Altos funcionários do Tesouro e do gabinete de Meloni estão abertos a explorar um acordo que poderá envolver a KKR, ao mesmo tempo em que dará a Roma o controle estratégico da infraestrutura, disseram fontes do governo à Reuters, acrescentando que nenhuma decisão final foi tomada.

Em sua oferta preliminar, a KKR deixou a porta aberta para uma entidade apoiada pelo governo se tornar um investidor minoritário na infraestrutura com uma participação de até 30% e alguns poderes de veto em questões estratégicas, disseram fontes anteriormente.

A abordagem do fundo norte-americano avaliou a unidade em cerca de 20 bilhões de euros, incluindo dívida e um mecanismo de ganho de 2 bilhões de euros, disseram duas fontes familiarizadas com o assunto.

Ceder o controle da rede fixa da Telecom Italia é um dos principais pilares dos esforços do presidente-executivo da Telecom Italia, Pietro Labriola, para reduzir a dívida líquida de 25 bilhões de euros do antigo monopólio de telefonia.

As ações da Telecom Italia subiam 2,8% na bolsa de Milão.

(Reportagem adicional de Kanjyik Ghosh)