Mercado abrirá em 1 h 27 min
  • BOVESPA

    116.464,06
    -916,43 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,95 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,89
    +0,28 (+0,53%)
     
  • OURO

    1.844,50
    -6,40 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    31.406,67
    -269,62 (-0,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    630,15
    -9,77 (-1,53%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.632,16
    -21,85 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    29.297,53
    -93,73 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    28.635,21
    +89,03 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    13.548,00
    +62,50 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5096
    -0,0012 (-0,02%)
     

Restaurantes apostam em kits para cliente cozinhar em casa

Colaboradores Yahoo Finanças
·4 minuto de leitura
Rede Mania de Churrasco aposta em kit para diversificar a renda durante pandemia (Foto: Divulgação)
Rede Mania de Churrasco aposta em kit para diversificar a renda durante pandemia (Foto: Divulgação)

Por Larissa Coldibeli

A pandemia do novo coronavírus afetou em cheio os bares e restaurantes, que passaram meses fechados e estão tendo um movimento tímido na retomada. Com muitos clientes ainda receosos de confraternizar em torno de uma mesa de restaurante, tudo indica que o delivery veio para ficar.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Apesar de ter sido a salvação para muitos estabelecimentos durante o isolamento social, o faturamento do delivery não é suficiente para manter as contas em dia — corresponde a apenas 20% a 30% do normal, segundo a Abrasel-SP (Associação de Bares e Restaurantes de SP). Por isso, os empresários do setor estão usando a criatividade para diversificar os cardápios e passaram a oferecer outros produtos, como os ingredientes para o cliente preparar em casa ou pratos congelados.

Leia também

“O delivery e o take away [retirada no local] receberam muito investimento durante a pandemia e tendem a crescer mesmo quando as coisas voltarem ao normal. São movimentos criativos e alternativas da alimentação fora do lar que vêm para ficar”, afirma Percival Maricato, presidente da Abrasel-SP.

Ingredientes para customizar

O Subway, por exemplo, lançou o Subway Market, projeto que teve início nos EUA e vende os pães, molhos, queijos e proteínas que originalmente compõem os sanduíches da rede. As compras podem ser feitas via delivery ou para retirada nos restaurantes participantes.

Subway Market permite fazer os lanches da rede em casa (Foto: Divulgação)
Subway Market permite fazer os lanches da rede em casa (Foto: Divulgação)

Já a rede Mania de Churrasco Prime Steak & Burger, que tem mais de 70 unidades em shoppings, criou kits de “Churrasco Burger em Casa”, com os ingredientes congelados para 6 ou 12 sanduíches: hambúrgueres Angus de 150g, pães (crocante ou brioche), fatias de bacon e de queijo. O kit com 6 hambúrgueres custa R$ 139,90 e com 12 hambúrgueres, R$ 259,90.

“A ideia é que as famílias possam saborear os nossos lanches também em casa, preparados exatamente como fazemos nos nossos restaurantes ou com a adição de outros ingredientes, de acordo com a criatividade e gosto de cada um”, diz Marcelo Cordovil, diretor de expansão do restaurante.

A rede Detroit Steakhouse, com 28 unidades, também lançou kits para preparar a refeição em casa. Há a opção de churrasco, aperitivos, vegetariano, hambúrguer, massas, saladas, que vão junto com temperos, molhos e acompanhamentos. Eles também fazem delivery de drinks.

Detroit Steakhouse fornece o kit pronto para hambúrgueres e churrasco (Foto: Divulgação)
Detroit Steakhouse fornece o kit pronto para hambúrgueres e churrasco (Foto: Divulgação)

Atrativo para iniciantes na cozinha

Para Arthur Igreja, especialista em inovação e negócios e professor da Fundação Getúlio Vargas, esse modelo permite a customização dos pratos e tira o medo de quem está aprendendo a cozinhar.

“As pessoas estão se interessando por gastronomia e não é por não poder sair de casa. Cozinhar também é uma atividade recreativa. Os kits facilitam porque entregam os temperos certos e as porções fracionadas, o medo de errar diminui”, afirma.

O presidente da Abrasel-SP aponta para uma complexidade cada vez maior no ramo de alimentação. “É uma interação entre a cozinha do restaurante e a cozinha de casa”, analisa Maricato.

Congelados para o dia a dia

Também com a proposta de facilitar a rotina na cozinha durante o isolamento - além de aumentar o faturamento em tempos de salões vazios -, alguns restaurantes passaram a vender pratos congelados.

No Busger, a estrela é o hambúrguer congelado de Angus 160g (2 unidades por R$ 22). De acordo com Rodrigo Arjonas, sócio-fundador da rede de hamburguerias, comercializar os hambúrgueres da marca já fazia parte dos planos e era algo pedido pelos próprios clientes. Por conta do momento atual, ele acelerou os planos e incluiu a versão congelada do ingrediente no cardápio do delivery.

“Neste momento, em que as pessoas não estão podendo sair de casa, notamos que houve um aumento de gente aprimorando suas habilidades culinárias, testando receitas e colocando a criatividade à prova na cozinha. A receptividade dos clientes tem sido muito boa”, diz Arjonas.

No Arimbá, restaurante de culinária caipira no bairro de Perdizes, em São Paulo, a criatividade é toda da chef Angelita Gonzaga. Para bombar o delivery implantando durante a pandemia, ela elaborou um cardápio especial para festa junina e um menu de sopas funcionais que aumentam a imunidade, embaladas a vácuo e vendidas congeladas.

“A gente faz de tudo um pouco, tem que se reinventar”, afirma.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.