Mercado abrirá em 48 mins
  • BOVESPA

    112.486,01
    +1.576,40 (+1,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.684,86
    +1.510,80 (+3,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,96
    +0,41 (+0,51%)
     
  • OURO

    1.790,20
    +30,30 (+1,72%)
     
  • BTC-USD

    17.092,09
    +207,49 (+1,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,89
    +4,19 (+1,05%)
     
  • S&P500

    4.080,11
    +122,48 (+3,09%)
     
  • DOW JONES

    34.589,77
    +737,24 (+2,18%)
     
  • FTSE

    7.577,39
    +4,34 (+0,06%)
     
  • HANG SENG

    18.736,44
    +139,21 (+0,75%)
     
  • NIKKEI

    28.226,08
    +257,09 (+0,92%)
     
  • NASDAQ

    12.007,00
    -35,25 (-0,29%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4450
    +0,0485 (+0,90%)
     

Kipchoge tira 30 segundos ao recorde da maratona

Kipchoge tira 30 segundos ao recorde da maratona

Duas horas, um minuto e nove segundos: novo recorde do mundo da maratona para Eliud Kipchoge alcançado este domingo, em Berlim. Durante a prova chegou a pensar-se que seria possível baixar a marca das duas horas. Mesmo assim, o atleta queniano melhorou, em 30 segundos, o recorde mundial, que também lhe pertencia e tinha sido alcançado igualmente na capital alemã em 2018.

"Fomos demasiado rápidos na primeira parte. Tínhamos planeado 60 (min) 50 (seg) para a primeira metade, mas as minhas pernas estavam a correr tão bem que me deixei levar", explicou o queniano, que passou o ponto intermédio em 59 min 51 seg. O corredor africano abrandou ligeiramente na segunda metade do percurso e atravessou a linha de chegada, depois de passar por baixo da Porta de Brandenburgo, num tempo ainda assim extraordinário.

Sou um africano e em África acreditamos que só perseguimos uma lebre de cada vez

Ao vencer a sua quarta Maratona de Berlim, Kipchoge igualou o feito de um outro corredor lendário, Haile Gebreselassie, da Etiópia, vencedor da prova entre 2006 a 2009.

"Berlim é um lugar onde todos têm uma oportunidade de impor os seus limites", referiu o atleta na conferência de imprensa do final da corrida.

Agora com 37 anos, Kipchoge, duplo campeão olímpico, parece competir apenas consigo. Na maratona de Berlim, o também queniano Mark Korir chegou em segundo lugar, quase cinco minutos depois.

Uma estrela do atletismo mundial

Kipchoge já correu a maratona em menos de uma hora, em 2018 em Viena, mas o seu desempenho (1h 59 min 41 seg) não foi certificado porque, nesse evento montado especialmente para ele, foi ajudado por 41 lebres que se revezavam a cada 5 km para o ajudar a manter o ritmo até ao fim.

Com este recorde, o melhor maratonista da história acrescenta mais uma linha à sua extensa lista de distinções. Primeiro ganhou medalhas em distâncias mais curtas (nomeadamente bronze e prata nos 5.000 metros nos Jogos olímpicos de 2004 e 2008) antes de entrar nos 42,195km em 2012, ganhando ouro no Rio de Janeiro, em 2016, e em Tóquio, em 2021.