Mercado abrirá em 5 h 28 min

Kim Katiguiri garante que funcionária que cobrou Bolsonaro tem apoio do MBL: "Tem nossa chancela"

Deputado Kim Kataguiri é coordenador nacional do MBL (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Cris Bernart, eleitora que criticou Jair Bolsonaro na manhã desta quarta-feira, teve o aval do Movimento Brasil Livre para ir à Brasília e cobrar o presidente. A mulher é youtuber e funcionária do gabinete do vereador Fernando Holiday (Patriota-SP).

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Segundo Kim Kataguiri (DEM-SP), deputado federal e coordenador nacional do MBL, Cris Bernart teve apoio do movimento para realizar a ação. “Sim, a gente apoia. Foi uma ação promovida com a chancela do MBL”, afirma.

No entanto, Kataguiri esclarece que a youtuber não foi paga para realizar a ação. “Ela foi liberada do gabinete nesse dia para isso, com desconto no salário. Para garantir que não houvesse uso do dinheiro público, um desvio de função.”

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O vereador Fernando Holiday postou o memorando que prova que a servidora teve desconto no salário pelo dia 10 de junho, quando estava em Brasília e não no cabinete.

Leia também

Nas redes sociais, Renan Santos, também coordenador nacional do MBL, afirmou que “o jogo está só começando”, dando a entender que haverá outras investigas contra o presidente Jair Bolsonaro.

Na porta do Palácio da Alvorada, Cris Bernart se identificou como eleitora do presidente Jair Bolsonaro e disse que estava decepcionada com a gestão durante a crise do coronavírus. O presidente não gostou da situação e pediu para que a mulher deixasse o local.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.