Mercado fechará em 1 h 17 min

Após perder 15 kg, Kelly Key não está satisfeita com corpo: "Quero ganhar cinco"

Giselle de Almeida
·1 minuto de leitura
A cantora Kelly Key. Foto: reprodução/Instagram/oficialkellykey
A cantora Kelly Key. Foto: reprodução/Instagram/oficialkellykey

Em plena quarentena, Kelly Key emagreceu 15 kg, mas a mudança no corpo não a deixou satisfeita. Durante uma conversa com seus seguidores nas redes sociais, a cantora contou que pretende investir na malhação para ganhar massa muscular.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Ao responder a um fã, a cantora disse que não gostou de se ver com a nova silhueta. “Não, não [gostei]. Estou querendo ganhar 5 kg urgentemente. Estava até brincando com meu marido que estou comendo que nem uma desgovernada. Mas aí também não adianta, ganhar esse tipo de peso não é o que eu quero. Preciso ir para a academia malhar, pegar pesado. Vai dar certo”, afirmou, em vídeo publicado nos Stories do Instagram.

Leia também:

Kelly explicou que a perda indesejada de peso tem a ver com a prática de jejum intermitente de 14 a 16 horas, que ela já fazia anteriormente, mas com efeito diferente em seu organismo.

“[O jejum] sempre me ajudou a manter peso mas, de um tempo pra cá, principalmente durante a quarentena, me fez perder peso. Quando entrei na quarentena, as academias fecharam, comecei a treinar em casa, e pensei: ‘Eu tenho mesmo que fechar a boca e controlar minha alimentação, senão eu vou explodir’. Aí comecei a fazer o jejum e três alimentações por dia”, contou.

Em seguida, a cantora deu detalhes sobre o cardápio de cada refeição. Nada de passar fome!

“Às vezes eu nem lanchava, só que meu almoço e jantar eram grandes, grandes mesmo refeições. Comia arroz e feijão em grandes quantidades, bastante salada e um grande pedaço de proteína com molho de queijo em cima”, disse.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube