Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.811,40
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.988,17
    -41,92 (-0,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Kawasaki venderá motos elétricas Ninja e Z no Brasil

A Kawasaki prometeu, há pouco mais de um ano, que 100% de suas motos novas seriam elétricas até 2035. O plano da fabricante japonesa inclui o lançamento de pelo menos 10 modelos com essa propulsão até 2025, e dois deles foram confirmados para o Brasil: a Ninja EV e a Z EV.

Hiroshi Ito, presidente mundial da marca, conversou com a reportagem do Motoo durante o EICMA 2022 (Salão de Milão). Segundo o executivo, as duas devem estrear no exterior já em 2023, um ano antes do lançamento da Ninja híbrida. A chegada ao Brasil, apesar de certa, não teve uma data revelada por Ito.

Em uma sequência de publicações no Twitter a Kawasaki enalteceu que o futuro da marca “é mais verde do que nunca”, e afirmou estar empolgada em apresentar, ainda em forma de protótipo, a primeira moto híbrida da marca, que poderá “rápida e facilmente” alterar o motor a combustão com a força elétrica.

Como serão as motos elétricas da Kawasaki?

A Kawasaki não divulgou oficialmente as especificações das futuras Ninja e Z elétricas, mas, à primeira vista, é impossível não perceber a similaridade com os modelos a combustão da marca - a exceção é a ausência dos escapamentos, claro.

A única configuração revelada pela marca japonesa é que as motos terão um par de baterias, ambas “facilmente removíveis”, com capacidade máxima de 3 kW. Em termos de desempenho, espera-se que a Kawasaki Ninja EV e a Z EV tenham rendimento similar às motos de 125 cc.

Kawasaki Ninja EV será vendida no mercado do Brasil (Imagem: Divulgação/Kawasaki)
Kawasaki Ninja EV será vendida no mercado do Brasil (Imagem: Divulgação/Kawasaki)

Isso porque, segundo os registros, elas estão enquadradas na categoria A1 da Europa, que considera motos com até 11 kW de potência, ou 14,95 cavalos. Os preços da Ninja EV e da Z EV, por enquanto, seguem desconhecidos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: