Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.247,65
    +117,56 (+0,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Kaspersky registra 200 mil fraudes com cripto só neste ano

Empresa de segurança dá dicas de como se proteger (Getty Images)
Empresa de segurança dá dicas de como se proteger

(Getty Images)

  • Kaspersky registrou e bloqueou quase 200 mil tentativas de roubos de criptomoedas em 2022;

  • Houve mais de 193 mil tentativas de phishing contra investidores e mineradores;

  • Criminosos se beneficiam de diversos esquemas para enganar as vítimas.

Somente neste ano, a Kaspersky registrou e bloqueou quase 200 mil tentativas de roubos de criptomoedas e credenciais dos investidores. Até o final de abril, também foram detectados 50 mil bloqueios relacionados a diferentes esquemas criminosos para furtar os ativos.

No relatório, a empresa de segurança cibernética também aponta os arquivos maliciosos que usam os nomes das 20 carteiras mais populares usadas para enganar as vítimas, como Binance (75%), Electrum (10%) e MetaMask (9%). As informações foram divulgadas pelo TecMundo.

“Fraudes usando criptomoedas já são uma realidade e os investidores precisam ter uma atenção especial para evitá-los — especialmente as mensagens falsas, pois são simples de serem criadas e exploram a desatenção e falta de conhecimento das pessoas”, disse o chefe de pesquisa especializado em roubo de informações da Kaspersky, Alexey Marchenko.

vários métodos usados para roubar os ativos digitais. Um deles consiste em imitar os sites das carteiras de criptomoedas para obter chaves de segurança e frases secretas dos usuários. Assim que os criminosos conseguem esse tipo de dado, fica fácil acessar as contas e transferir tudo que há nelas.

Em outras situações, os golpistas se usam de airdrops (distribuição gratuita de criptomoedas), enviados para carteiras e exchanges. Já em outras, se beneficiam de malwares. Só neste ano, a Kaspersky bloqueou mais de 193 mil tentativas de phishing contra investidores e mineradores.

Como se proteger

Para evitar se tornar uma vítima dos golpes de criptomoeda, a empresa de segurança ESET recomenda os seguintes passos:

  • Nunca forneça dados pessoais a uma entidade que faça contato para oferecer algo que não foi solicitado, seja por e-mail, mensagem de texto, redes sociais, etc;

  • Se algo parece bom demais para ser verdade, geralmente é. Trate qualquer esquema de investimento com suspeita;

  • Ative a autenticação em duas etapas (2FA) em todas as contas de criptomoeda que você possui;

  • Descarte qualquer "oportunidade" de investimento que exija um pagamento adiantado;

  • Nunca baixe aplicativos de lojas não oficiais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos