Mercado abrirá em 9 h 24 min
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,90
    +0,52 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.774,70
    +4,10 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    54.453,62
    -2.689,19 (-4,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.239,67
    -59,29 (-4,56%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.101,11
    -5,04 (-0,02%)
     
  • NIKKEI

    29.150,71
    -534,66 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    13.927,50
    +30,25 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6938
    +0,0181 (+0,27%)
     

Kanye West e Gap têm ambições de bilhões para nova marca

Kim Bhasin
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O acordo de Kanye West com duas das maiores empresas de vestuário do mundo está valendo a pena para o músico que se tornou empresário depois de anos atolado em dívidas.

A Yeezy, o negócio de tênis e roupas de West em parceria com a Adidas e Gap, foi avaliada entre US$ 3,2 bilhões a US$ 4,7 bilhões pelo UBS, segundo documento privado revisado pela Bloomberg. O valor da nova parceria com a Gap, que chegará às lojas em meados do ano, pode chegar a US$ 970 milhões desse total, estimou o banco.

O documento do UBS revela as ambições de uma aliança que espera emular o sucesso da parceria com a Adidas. West, que detém a propriedade exclusiva e o controle criativo da marca Yeezy, assinou um contrato de 10 anos para projetar e vender roupas para homens, mulheres e crianças sob a marca Yeezy Gap. O acordo exclui calçados; a parceria de Yeezy com a Adidas está em vigor até 2026.

Representantes da Adidas, Gap e Yeezy não quiseram comentar sobre os acordos comerciais. O UBS não quis comentar a análise.

Executivos da Gap depositaram muita confiança em West para ajudar a atrair consumidores mais jovens. A varejista com sede em São Francisco, que também é dona da Old Navy, Banana Republic e Athleta, tem fechado lojas enquanto aposta em comércio eletrônico e roupas esportivas.

“Sem alguma forma de reinvenção, a empresa retornará às dificuldades anteriores, que a levaram a perder compradores, participação de mercado e vendas”, disse Neil Saunders, analista da GlobalData Retail, após o recente balanço trimestral da Gap.

Os investidores reconheceram imediatamente a importância de uma colaboração com West: as ações registraram a maior alta em pelo menos 40 anos quando o negócio foi anunciado em junho.

Os novos números sinalizam que a Gap espera que sua linha Yeezy, que planeja lançar até julho, registre vendas de US $ 150 milhões em seu primeiro ano completo em 2022, de acordo com o documento. A Gap prevê que a marca terá receita de bilhões em oito anos, com um caso positivo de vendas superiores a US$ 1 bilhão já em 2023, mostra o documento.

As vendas dos tênis Yeezy pela Adidas permaneceram resilientes durante a pandemia, crescendo 31%, para quase US$ 1,7 bilhão em receita anual no ano passado e rendendo à Yeezy US$ 191 milhões em royalties, de acordo com o documento.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.