Mercado fechará em 6 h 31 min
  • BOVESPA

    111.609,55
    +425,59 (+0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.377,47
    +695,28 (+1,52%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,54
    +0,26 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.716,90
    +1,10 (+0,06%)
     
  • BTC-USD

    49.387,85
    -2.153,47 (-4,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    989,12
    +1,91 (+0,19%)
     
  • S&P500

    3.819,72
    -50,57 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    31.270,09
    -121,43 (-0,39%)
     
  • FTSE

    6.634,47
    -41,00 (-0,61%)
     
  • HANG SENG

    29.236,79
    -643,63 (-2,15%)
     
  • NIKKEI

    28.930,11
    -628,99 (-2,13%)
     
  • NASDAQ

    12.638,50
    -43,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7552
    -0,0235 (-0,35%)
     

Justiça do Rio decide afastar Flordelis do cargo de deputada federal

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Deputada Flordelis tem foro privilegiado e só pode ser presa com autorização da Câmara - Foto: Cleia Viana/ Câmara dos Deputados
Deputada Flordelis tem foro privilegiado e só pode ser presa com autorização da Câmara - Foto: Cleia Viana/ Câmara dos Deputados

A Justiça do Rio decidiu afastar Flordelis do cargo de deputada federal. O julgamento da 2ª Câmara Criminal aconteceu na tarde desta terça-feira (23). Ela é acusada de ser a mandante do assassinato do marido, pastor Anderson do Carmo.

A decisão é para que a parlamentar fique afastada durante a primeira fase do processo no qual Flordelis é ré por ser mandante do crime.

Leia também

O relator do processo na câmara, desembargador Celso Ferreira Filho, votou a favor do afastamento. Os outros dois desembargadores — Antônio José e Katia Jangutta — concordaram com o voto do relator.

Ao iniciar seu voto, Celso Filho, afirmou que há situações concretas que demonstram atos de Flordelis para atrapalhar a "busca pela verdade" no processo.

"Há situações que me causaram perplexidade. São 50 anos que convivo nessa casa de conflitos e há muito tempo não vejo uma situação tão complexa, estranha e que causa tanta surpresa. Lidamos com homicídio, improbidade administrativa, vários desvios, mas nesse processo há uma gama de circunstâncias estranhas, sobre as quais não vou tecer comentários", disse.

Em sua argumentação na sessão, a procuradora de Justiça Maria Christina Pasquinelli Bacha de Almeida, que deu parecer a favor do afastamento de Flordelis, afirmou que Flordelis usa o cargo para intimidar e para "cooptar benesses para sua pessoa e seu clã criminoso".

O plenário da Câmara afora vai decidir se mantém o afastamento.

O caso de Flordelis começou a ser analisado nesta terça-feira (23) pelo Conselho de Ética da Câmara.