Mercado fechado

Justiça de Goiás nega pedido para suspender reabertura do comércio em Goiânia

Defensoria Pública quer que cidade volte a ter, pelo menos, 50% de isolamento social (Foto: Getty Creative)

Goiânia está em processo de retomada da economia e, por isso, a Defensoria Pública do Estado pediu para que a justiça estadual suspendesse a reabertura do comércio. A principal justificativa é o baixo número de leitos de UTI disponíveis. O Tribunal de Justiça de Goiás, no entanto, negou o pedido.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Segundo informações do portal G1, o juiz Fernando Moreira Gonçalves afirmou que é de responsabilidade do gestor do município decidir quais medidas serão tomadas durante a pandemia do coronavirus. Além disso, o juiz justificou que há o isolamento social é baseado em uma nota técnica da Secretaria Municipal da Saúde.

Fernando Moreira Gonçalves era plantonista na ocasião em que decidiu por recusar a suspensão da reabertura. Há outro pedido para que a decisão seja reconsiderada, que será julgado pelo juiz Lionardo José de Oliveira, titular da posição.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Entre as 114 vagas de UTI em Goiânia, apenas quatro estão disponíveis. A Defensoria Pública de Goiás tem como objetivo fazer com que o isolamento social volte ao patamar de 50% para aliviar o sistema de saúde.

Leia também

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.