Mercado fechará em 5 h 42 min
  • BOVESPA

    119.692,23
    -369,77 (-0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.705,54
    -162,08 (-0,33%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,08
    -0,27 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.787,30
    -5,80 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    54.588,07
    -911,98 (-1,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.273,73
    +30,68 (+2,47%)
     
  • S&P500

    4.165,05
    -8,37 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    34.007,52
    -129,79 (-0,38%)
     
  • FTSE

    6.910,69
    +15,40 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.888,50
    -30,75 (-0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5973
    -0,1047 (-1,56%)
     

Justiça suspende investigação de denúncia de Carlos Bolsonaro contra Felipe Neto

Ramon de Souza
·2 minuto de leitura

Recentemente, o Canaltech noticiou que o youtuber Felipe Neto foi intimado a prestar esclarecimentos à polícia do Rio de Janeiro após referir-se ao presidente Jair Bolsonaro como “genocida” — em referência à sua postura perante a crise do novo coronavírus (SARS-CoV-2). A queixa-crime foi registrada no começo deste mês pelo filho de Jair, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos/RJ), que descreveu a ação do influenciador digital como uma afronta à segurança nacional.

Pois bem: de acordo com uma decisão publicada nesta quinta-feira (18) pela juíza Gisele Guida de Faria, da 38ª Vara Criminal, a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) não possui competência para investigar o suposto crime. Com isto, a queixa foi suspensa e só poderá ser reaberta pela Polícia Federal. Ademais, Gisele ainda apontou “flagrante ilegalidade” nas atitudes de Carlos, que não possui autoridade para indiciar alguém como ameaça à segurança nacional.

“[Carlos] não integra o Ministério Público, não é militar responsável pela segurança interna, nem é Ministro da Justiça. É da atribuição da Polícia Federal a apuração das infrações penais praticadas contra a ordem política e social, bem como para exercer a função de Polícia Judiciária da União. Tratando-se de investigação de suposto delito de natureza política, cabe à Justiça Federal a competência para processá-lo e julgá-lo”, explicou a juíza. Até o momento, o vereador não se pronunciou sobre o assunto.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Defesa jurídica gratuita

Em consonância com postagens comemorativas em seu perfil no Twitter, Felipe prometeu lançar, em breve, um projeto batizado de “Cala-Boca Já Morreu”, que pretende oferecer defesa jurídica gratuita para pessoas e empresas processadas ou intimidadas por criticar o governo Bolsonaro. Farão parte do coletivo advogados renomados como André Perecmanis, Augusto de Arruda Botelho, Davi Tangerino e Beto Vasconcelos — contemplando ações criminais, cíveis e administrativas.

“O Cala-Boca Já Morreu será um grupo da sociedade civil que vai lutar contra o autoritarismo e que será movido pelo princípio de que quando um cidadão é calado no exercício do seu legítimo direito de expressão, a voz da democracia se enfraquece. Não podemos nos calar. Não podemos deixar que nos calem e não vamos”, explicou o youtuber.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: