Mercado fechará em 1 h 54 min
  • BOVESPA

    110.258,92
    -1.665,01 (-1,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.933,17
    -301,20 (-0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,10
    -0,88 (-1,10%)
     
  • OURO

    1.785,30
    -24,30 (-1,34%)
     
  • BTC-USD

    17.058,81
    +42,34 (+0,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    402,93
    -8,29 (-2,02%)
     
  • S&P500

    4.012,18
    -59,52 (-1,46%)
     
  • DOW JONES

    34.033,86
    -396,02 (-1,15%)
     
  • FTSE

    7.567,54
    +11,31 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    19.518,29
    +842,94 (+4,51%)
     
  • NIKKEI

    27.820,40
    +42,50 (+0,15%)
     
  • NASDAQ

    11.850,50
    -159,75 (-1,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5223
    +0,0283 (+0,52%)
     

Justiça do Rio dá liminar para PRF desobstruir rodovias no estado

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A Justiça Federal do Rio de Janeiro concedeu no fim da tarde desta segunda-feira (31) liminar para que a PRF (Polícia Rodoviária Federal) comece a desobstruir as estradas bloqueadas por bolsonaristas no estado.

Na liminar, o juiz federal Iorio Siqueira D'Alessandri Forti determina "a remoção de pessoas, veículos e/ou objetos que obstruam o tráfego na rodovia, por força própria (autorizada a remoção dos caminhoneiros de seus veículos, para que um policial possa assumir a direção) ou com uso de aparelhos e guinchos da concessionária [responsável pela rodovia]".

Impõe ainda multas de R$ 5 mil por hora àqueles que insistirem em desobedecer as ordens para desobstrução das vias. Impõe ainda multa de R$ 5 mil a pessoas físicas e de R$ 100 mil a pessoas jurídicas que voltem a bloquear as estradas.

"O Estado tem o dever de respeitar a liberdade de reunião e de manifestação, desde que o exercício dessa liberdade seja pacífico, sem armas, não frustre outra manifestação anteriormente convocada para o mesmo local, e que ocorra em locais abertos ao público, sem ferir direitos de outras pessoas", escreveu o juiz.

A ação foi pedida pela União por solicitação da PRF, sob a alegação de que, embora tenha a função de garantir o fluxo nas estradas, tinha que respeitar o direito à livre manifestação.

"Ainda que não se admita como razoável esse argumento (rodovias não são locais abertos ao público e, portanto, não se prestam a sediar carreatas, é certo que a reunião e manifestação de pessoas (a pé ou em veículos) deve ter vez e se dissolver em seguida, pois a constituição não assegura --pelo contrário-- que um determinado grupo ocupe ligar públicos a ponto de violar o direito de outras pessoas", afirmou o juiz.

O último boletim da PRF, divulgado às 17h43, apontava 11 pontos de interdição nas estradas federais que cruzam o estado. Destes, seis tinham interdição total e cinco com interdição parcial.