Mercado abrirá em 6 h 35 min
  • BOVESPA

    106.924,18
    +1.236,18 (+1,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.579,90
    +270,60 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,90
    -1,59 (-1,44%)
     
  • OURO

    1.803,10
    -5,10 (-0,28%)
     
  • BTC-USD

    29.728,24
    -68,65 (-0,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    666,96
    -14,14 (-2,08%)
     
  • S&P500

    4.023,89
    +93,81 (+2,39%)
     
  • DOW JONES

    32.196,66
    +466,36 (+1,47%)
     
  • FTSE

    7.418,15
    +184,81 (+2,55%)
     
  • HANG SENG

    19.919,29
    +20,52 (+0,10%)
     
  • NIKKEI

    26.547,05
    +119,40 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    12.284,00
    -98,75 (-0,80%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2536
    -0,0055 (-0,10%)
     

Justiça manda parar desmontagem de Agrishow após acidente que amputou trabalhador

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A feira internacional de tecnologia Agrishow, realizada em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, que recebeu candidatos à Presidência e movimentou mais de R$ 11 bilhões na semana passada, foi alvo de determinação da Justiça para interromper serviços de desmontagem do evento.

A 6ª Vara do Trabalho de Ribeirão Preto atendeu a um pedido do MPT (Ministério Público do Trabalho) e determinou nesta quinta (5) a paralisação dos serviços e intervenções nas instalações elétricas em altura realizados na desmontagem da estrutura da feira.

A decisão acontece após um acidente que vitimou um trabalhador na montagem dos estandes dos expositores, no final de fevereiro. "Ao fazer a manutenção de um transformador na rede elétrica do parque, no alto de um poste de energia, ele foi vítima de eletrocussão, levando à amputação de uma de suas mãos", diz o MPT.

"O operário-eletricista foi imediatamente socorrido, levado a um hospital onde recebeu a assistência necessária", segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa da Agrishow. Segundo o MPT, ele ficou internado no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, passou por diversas cirurgias e também perdeu a capacidade laboral.

A medida acontece em meio a uma força-tarefa do MPT para inspecionar as condições de saúde e segurança do trabalho nas atividades da estrutura do evento agro e verificar o cumprimento de um acordo judicial de 2013 com empresas envolvidas na feira.

Segundo o órgão, as regras previstas para o trabalho em altura foram descumpridas pelas empresas que atuam na montagem dos estandes, expondo os trabalhadores ao risco.

O MPT fala em falta de cinto de segurança, andaimes irregulares e instalações elétricas com partes energizadas expostas. Também relata descumprimento de normas em equipamentos de proteção individual e segurança em instalações elétricas.

"A Informa Markets, responsável pela organização da feira, esclarece que mantém contrato com empresa especializada na prestação de serviço de segurança e medicina do trabalho para fiscalização de atividades realizadas por empresas envolvidas no processo de montagem e desmontagem", diz a companhia em nota.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos