Mercado fechará em 6 h 11 min
  • BOVESPA

    117.380,39
    -180,44 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,14
    +1,69 (+1,91%)
     
  • OURO

    1.707,80
    -13,00 (-0,76%)
     
  • BTC-USD

    19.617,93
    -629,41 (-3,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    446,85
    -8,18 (-1,80%)
     
  • S&P500

    3.676,29
    -68,23 (-1,82%)
     
  • DOW JONES

    29.506,08
    -420,86 (-1,41%)
     
  • FTSE

    7.002,34
    +5,07 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    17.740,05
    -272,10 (-1,51%)
     
  • NIKKEI

    27.116,11
    -195,19 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    11.325,25
    -216,50 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0872
    -0,0263 (-0,51%)
     

Justiça manda Binance devolver criptomoedas de cliente que teve celular roubado

Criminoso roubando celular de homem
Criminoso roubando celular de homem

A Binance Argentina foi condenada a devolver todas as criptomoedas de um cliente que teve seu celular roubado, tendo 2,3 bitcoins perdidos na ocasião.

A informação foi divulgada no Diário da Justiça argentino nos últimos dias, após a decisão favorável ao cliente ser divulgada.

O caso é apenas mais um contra a corretora, mas chama atenção para uma situação que pode representar riscos para investidores.

Isso porque, a maioria dos clientes da Binance costumam utilizar o aplicativo da corretora para negociar criptomoedas, medida essa que pode acarretar riscos em determinadas situações.

Binance é condenada a devolver criptomoedas de cliente que teve celular roubado

Um investidor da Binance na Argentina teve seu celular roubado nos últimos meses, um problema para quem utiliza esse meio de comunicação que cada vez mais agrega inúmeras funcionalidades na vida das pessoas.

Isso porque, são diversos aplicativos com informações pessoais, fotos de amigos e parentes, além de seus contatos, que podem ser utilizados pelos criminosos para cometer ainda mais fraudes.

Ao passar pelo problema, ele logou em sua conta na Binance e percebeu que todas as suas criptomoedas haviam desaparecido, o que indica que o ladrão do celular acessou sua conta na corretora e efetuou o saque de tudo.

Na sua conta, ele tinha 0,21553 BNB; 276,5710802 Celo; 31254,732 CKB; 23.160.696,2 SHIBA INU; 2,30931369 Bitcoin; 20,99913127 Ethereum; 7,03331033 Litecoin; 20,68498 ChainLink; 602,5818 Enjin Coin; 110,01025072 Cardano; 1,20987896 Solana; 15.972,11 VeChain; 962,61293518 Polygon e 18,4214 Cosmos.

Ou seja, ele perdeu mais de R$ 400 mil em criptomoedas que estavam em sua conta na corretora, pedindo para a justiça argentina providências sobre o assunto.

Ao analisar o caso então, a Poder Judiciário da Nação mandou a Binance devolver todas as criptomoedas ao cliente, devendo a corretora ser citada para resolver o caso o quanto antes.

Usuários de criptomoedas que usam celular cada vez mais em perigo

Em um caso recente de assalto de um celular no Peru, um homem perdeu R$ 440 mil em Bitcoin após ter seu celular roubado pela janela do carro. Na ocasião, o ladrão pegou o celular e manteve a tela ativa enquanto acionou seus comparsas que roubaram os saldos que estavam na Coinbase, Binance e Trust Wallet.

Dessa forma, fica claro que as quadrilhas envolvidas em roubos de celulares estão se especializando em roubar muito além dos dispositivos móveis, mas também dados desses aparelhos e informações financeiras que lá estão disponíveis.

Fica claro então que utilizar aplicativos de corretoras sem os cuidados devidos, ou mesmo carteiras de criptomoedas em dispositivos móveis, é uma prática cada vez mais perigosa.

Fonte: Livecoins