Mercado fechará em 5 h 56 min
  • BOVESPA

    100.552,44
    +12,44 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.669,25
    +467,45 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,10
    +0,07 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.909,00
    -20,50 (-1,06%)
     
  • BTC-USD

    12.854,47
    +1.797,46 (+16,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,38
    +14,49 (+5,92%)
     
  • S&P500

    3.435,56
    -7,56 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    28.210,82
    -97,98 (-0,35%)
     
  • FTSE

    5.763,14
    -13,36 (-0,23%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -92,73 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    11.671,75
    -19,50 (-0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6190
    -0,0310 (-0,47%)
     

Justiça do DF torna mais seis pessoas rés por fraudes no Postalis

Luísa Martins
·1 minuto de leitura

Denúncia envolve aporte de R$ 50 milhões no fundo de investimento Lavoro II A Justiça Federal de Brasília tornou mais seis pessoas rés por fraudes que causaram prejuízo milionário ao Postalis, fundo de pensão dos Correios. Os bens dos envolvidos no esquema de gestão temerária foram bloqueados até o limite de R$ 4,1 milhões, segundo decisão divulgada hoje. A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) afirma que os administradores do fundo aprovaram aporte de R$ 50 milhões no fundo de investimento Lavoro II sem analisar relatórios de risco ou observar os limites de concentração fixados pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). As fraudes teriam ocorrido entre abril e dezembro de 2010. Na ocasião, o Postalis adquiriu mais de 75% das cotas do fundo de investimento, quando o limite fixado em resolução do CMN é de, no máximo, 25%. Os denunciados já são réus em outra ação sobre gestão temerária de recursos do Postalis, ao autorizarem aportes irregulares no fundo de investimentos Eletronic Tranding Brazil (ETB). A força-tarefa Postalis diz que outros crimes parecidos ainda estão em apuração.