Mercado abrirá em 3 h 46 min
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,21
    +0,83 (+1,31%)
     
  • OURO

    1.768,20
    -2,40 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    55.090,50
    -2.106,27 (-3,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.242,18
    -56,78 (-4,37%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    6.965,14
    -34,94 (-0,50%)
     
  • HANG SENG

    29.135,73
    +29,58 (+0,10%)
     
  • NIKKEI

    29.100,38
    -584,99 (-1,97%)
     
  • NASDAQ

    13.911,50
    +14,25 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6937
    +0,0180 (+0,27%)
     

Justiça determina que 70% a 85% dos ônibus circulem em SP

Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil
·1 minuto de leitura

A Justiça do Trabalho em São Paulo (TRT2) concedeu parcialmente liminar à São Paulo Transporte (SPTrans), determinando que os motoristas de ônibus mantenham o percentual de 85% dos serviços de transporte no horário de pico (6h às 9h e 16h às 19h), assim como 70% nos demais horários, durante paralisação prevista para esta terça-feira (20), sob pena de multa diária ao sindicato da categoria no valor de R$ 200 mil.

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas) decidiu que pararia os ônibus da capital a partir da meia-noite em protesto por não terem sido incluídos como grupo prioritário de vacinação.

“Os governantes têm agido como verdadeiros genocidas, colocando motoristas, cobradores e toda a sociedade em risco, uma vez que não há nenhuma fiscalização sobre as condições dos veículos que trafegam superlotados diariamente”, disse o presidente do Sindmotoristas, Valdevan Noventa.

O sindicato dos motoristas informou, às 22h20, que ainda estava em reunião com representantes do governo paulista para discutir a questão. Caso a paralisação ocorra, o sindicato disse que pararia a Avenida Paulista em um protesto nesta terça-feira pela manhã enfileirando ônibus pela avenida.