Juros reagem com alta à divulgação da ata do Copom

Os juros futuros iniciaram a quinta-feira em alta moderada, enquanto os investidores analisam a ata da primeira reunião de 2013 do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, divulgada nesta manhã. O BC repetiu que a estabilidade das condições monetárias por um período de tempo suficientemente prolongado é a estratégia mais adequada para garantir a convergência da inflação para o centro da meta. Porém, o texto trouxe mudanças para esclarecer sua visão tanto a respeito da piora no balanço de riscos para a inflação quanto sobre o ritmo mais lento da recuperação econômica, que para ele é decorrente de "limitações no campo da oferta" e "não podem ser endereçadas por ações de política monetária".

Às 9h38, na BM&FBovespa, o contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2014 projetava 7,21%, de 7,18% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2015 apontava 7,91%, de 7,86% na véspera e o contrato para janeiro de 2017 marcava 8,68%, ante 8,58% no ajuste anterior.

Para o economista-sênior do Besi Brasil, Flávio Serrano, a ata reforça a expectativa de manutenção da Selic em 7,25% ao ano pelo menos até o fim de 2013. Ele ressalta dois pontos da ata, um sobre o crescimento e outro sobre a dinâmica dos preços.

"O parágrafo 26, que considera a restrição do crescimento econômico como sendo uma limitação no campo da oferta, é um deles. Isso não pode ser endereçado por política monetária, que é demanda. Assim, indica que não haverá ajuste para baixo (da Selic)", diz o economista.

Além disso, o parágrafo 29 informa que "a dispersão, recentemente observada, de aumentos de preços ao consumidor e a reversão de isenções tributárias, combinadas com pressões sazonais e pressões localizadas no segmento de transportes, tendem a contribuir para que, no curto prazo, a inflação se mostre resistente", conforme o texto do documento do BC. Segundo Serrano, ao mencionar "curto prazo" o BC reforça que não deverá subir o juro básico.

Serrano ressalta, ainda, o aumento da gasolina como uma novidade. "Talvez por isso as projeções de inflação do BC em 2013 subiram". "Para mim, a ata foi mais hawkish, porque acaba com a chance de corte (da Selic), mas traz inflação projetada um pouco pior do que no documento de novembro", completa.

cotações recentes

 
Cotações recentes
Símbolo Preço Variação % Var 
Seus tickers vistos mais recentemente aparecerão aqui automaticamente se você digitou um ticker no campo "Inserir símbolo/empresa" na parte inferior deste módulo.
É necessário permitir os cookies do seu navegador para ver as cotações mais recentes.
 
Entre para ver as cotações nos seus portfólios.

Resumo do Mercado

  • Moedas
    Moedas
    NomePreçoVariação% Variação
    3,1098+0,0486+1,59%
    USDBRL=X
    3,2821+0,0442+1,37%
    EURBRL=X
    0,9472+0,0023+0,24%
    USDEUR=X
  • Commodities
    Commodities
    NomePreçoVariação% Variação

Destaques do Mercado

  • Líderes em Volume
    Líderes em Volume
    NomePreçoVariação% Variação
    31,51-0,14-0,44%
    VALE5.SA
    15,18-0,38-2,44%
    PETR4.SA
    4,93-0,10-1,99%
    USIM5.SA
    5,86+0,15+2,63%
    GOAU4.SA
    16,40-0,52-3,07%
    LAME4.SA
  • Altas %
    Altas %
    NomePreçoVariação% Variação
    10,89+1,29+13,44%
    TEKA4.SA
    4,18+0,45+12,06%
    BEES4.SA
    4,24+0,43+11,29%
    LFFE3.SA
    7,41+0,71+10,60%
    CRPG5.SA
    28,00+2,60+10,24%
    BRSR3.SA
  • Baixas %
    Baixas %
    NomePreçoVariação% Variação
    16,01-3,99-19,95%
    ITEC3.SA
    1,14-0,25-17,99%
    IGBR3.SA
    0,69-0,11-13,75%
    BBTG12.SA
    29,00-4,00-12,12%
    CEED3.SA
    3,33-0,45-11,90%
    CEDO4.SA