Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    60.968,10
    -856,55 (-1,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Juros anuais do cartão de crédito chegam a até 875%; veja como consultar taxas

·2 minuto de leitura
Getty Images
Getty Images

Adiar o pagamento integral da fatura do cartão de crédito, o que a princípio pode parecer uma boa opção, pode levar a multiplicação da dívida e fazer o consumidor se enrolar. Segundo a Proteste (Agência Brasileira de Defesa do Consumidor), quem não tem dinheiro para pagar o valor total da fatura, terá a dívida corrigida por taxas anuais de juros superiores a 300% – podendo chegar 875%.

Para escolher qual instituição financeira melhor te atende e que possui as menores taxas, é possível ver no site do Banco Central um ranking de taxas de juros cobradas pelos bancos. 

Os juros rotativos médios, no Brasil, estão atualmente na faixa de 12,5% ao mês, o que significa um total de 329,3% ao ano. Em termos práticos, isso significa que, em 30 dias, uma dívida de R$ 1 mil se transforma em R$ 1.125,20. Em outros países, a taxa do rotativo do cartão é de apenas 3%. 

Muito do escalonamento que faz a dívida no cartão se transformar em uma bola de neve são os chamados juros compostos – uma fórmula de cálculo que aplica “juro sobre juros”. O valor cobrado vai aumentando cada vez mais porque juros são aplicados seguidamente em cima de um valor que já estava atualizado e corrigido.

Saiba onde reclamar sobre juros do cartão de crédito

Queixas sobre taxas ou tarifas cobradas indevidamente por instituições financeiras podem ser apresentadas primeiramente junto ao Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) da própria instituição, a quem cabe dar uma primeira satisfação. 

O cliente também pode reclamar sobre à falta de clareza para as informações que obrigatoriamente devem ser apresentadas de forma clara e acessível. Caso a resposta não seja satisfatória, o cliente pode acionar tanto o Procon como o Banco Central.