Mercado fechado

Juro alto influencia queda dos FII.

·2 min de leitura

Um dos fatores que vem contribuído para as perdas do setor está baseado na alta do juro. A Selic tem tudo para terminar 2021 em 9,25%.

Quando o investidor considera os riscos da renda variável, fica mais fácil optar por algo que entrega 9,25% ao ano, ao invés de um produto que pode gerar rendimento similar, mas com um grau de risco muito maior.

A percepção de risco aumenta

Os atritos políticos junto da parte fiscal e da projeção de crescimento abaixo do esperado colaboram para uma percepção de risco maior com relação ao Brasil.

Quando enxergamos mais riscos em determinado país, a tendência natural é de sair, ou de alocar pouco dinheiro. Assim, evitamos maiores perdas, mas caso haja sucesso no investimento, mesmo montantes pequenos vão entregar desempenho interessante.

Essa percepção vem ocorrendo com o Brasil e com os fundos imobiliários. Ao analisar o final de 2019, o IFIX vinha evoluindo muito bem. Os ganhos em 2019 ultrapassaram a marca dos 33%.

Depois com a pandemia da COVID-19 as coisas desandaram muito e até ensaiaram uma recuperação, mas nada de concreto aconteceu. Desde o melhor momento de 2019 até hoje, o IFIX vem perdendo mais de 18%.

Fundos Imobiliários abrem boas oportunidades

Mesmo com as atuais perdas e com a possibilidade de perdas ainda maiores no mercado de FII, o momento é interessante para o investimento.

O ciclo de juros pode continuar até a Selic alcançar algo como 12% ao ano, porém, tudo vai depender da resposta vinda da inflação. Mesmo assim, hoje, já existem fundos que vêm conseguindo entregar rendimentos mensais próximos a 1% ao mês. Sem falar que tais fundos têm suas distribuições isentas de IR, fato que beneficia muito o investimento e a construção de renda.

Para equilibrar mais a carteira, o investimento em ativos considerados “defensivos” pode ser uma alternativa.

Já que os FII provavelmente vão ser mais voláteis, o investimento em dólar e ouro pode dar um pouco mais de equilíbrio à carteira.

O mercado ainda vive momentos difíceis, com a crise imobiliária chinesa e a inflação que assola o mundo.

Com tantos riscos, uma posição em USD/BRL e ouro pode gerar mais segurança à carteira. Em momentos de perdas no Brasil, tais ativos podem trazer um pouco mais de ganhos e assim, equilibrar a carteira evitando que as perdas sejam substanciais no curto prazo.

Lembrando que no longo prazo, as expectativas são boas, ainda mais quando a inflação estiver mais controlada.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos