Mercado fechará em 2 h 26 min
  • BOVESPA

    129.731,31
    -359,77 (-0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.716,60
    -191,58 (-0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,15
    +0,03 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.861,40
    +5,00 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    38.794,91
    -1.481,29 (-3,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    959,82
    -32,65 (-3,29%)
     
  • S&P500

    4.236,37
    -10,22 (-0,24%)
     
  • DOW JONES

    34.163,53
    -135,80 (-0,40%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,69 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    14.031,00
    +0,75 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0695
    -0,0484 (-0,79%)
     

Juninho Paulista minimiza impacto dos rumores de crise na CBF: 'Não afetou no nosso dia a dia'

·1 minuto de leitura


Juninho Paulista se manifestou sobre o respaldo em torno do trabalho de Tite e da comissão técnica e os rumores de que há uma crise interna que pode derrubar o presidente Rogério Caboclo. Durante a entrevista coletiva da convocação para os jogos contra Equador e Paraguai, pelas Eliminatórias (veja a lista aqui), o coordenador da Seleção Brasileira minimizou o impacto das notícias.


- Sou a comunicação entre a direção e a comissão técnica, mas Tite tem a liberdade de se comunicar com total liberdade. Temos acompanhado o que foi publicado, esse assunto não interferiu no nosso dia a dia, na nossa dinâmica de trabalho. Seguimos normalmente - assegurou.

Passada a entrevista coletiva concedida por Tite, o coordenador ratificou.

- Sim, estamos tendo o respaldo total no departamento de seleções, continuamos recebendo o respaldo total do presidente Caboclo - disse.

O Brasil volta a campo no dia 4 de junho, no Beira-Rio, para encarar os equatorianos. Já o duelo com os paraguaios acontecerá no dia 8, em Assunção.