Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.232,74
    +1.308,56 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.563,98
    +984,08 (+1,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,89
    +3,40 (+3,08%)
     
  • OURO

    1.822,90
    +14,70 (+0,81%)
     
  • BTC-USD

    30.008,70
    -903,75 (-2,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    667,04
    +424,36 (+174,87%)
     
  • S&P500

    4.008,01
    -15,88 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    32.223,42
    +26,76 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.464,80
    +46,65 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    19.950,21
    +51,44 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    26.547,05
    +119,40 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    12.236,75
    -146,00 (-1,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2805
    +0,0214 (+0,41%)
     

Julian Assange tem ordem de extradição emitida pela justiça do Reino Unido

·2 min de leitura

A justiça do Reino Unido emitiu uma ordem formal para extradição de Julian Assange, criador do WikiLeaks, aos Estados Unidos, em audiência realizada nesta quarta (20). O ativista é procurado nos EUA após 18 acusações criminais depois da publicação de milhares de arquivos confidenciais e comunicados diplomáticos do país norte-americano em 2010. Agora, a decisão está nas mãos do governo britânico, mas a defesa ainda pode recorrer.

Assange compareceu virtualmente à audiência a partir da prisão de alta segurança de Belmarsh, em Londres, onde está preso desde quando foi detido na embaixada equatoriana na capital britânica, em 2019. Os advogados do ativista apresentarão o caso à secretária de estado para Assuntos Internos do Reino Unido Priti Patel, na esperança de que ela intervenha no processo de extradição.

Sentença de até 175 anos

Embora os Estados Unidos afirmem que a pena de Assange seria de quatro a seis anos de prisão, a pena pode ser de até 175 anos se ele for condenado. Desde a prisão, a extradição motivou inúmeras disputas judiciais: em janeiro de 2021, a justiça britânica concluiu que o deslocamento do programador seria prejudicial para a sua saúde mental, decisão anulada pela corte em dezembro.

A secretária Patel é vista como favorável ao processo de extradição de Assange, considerada uma grande aliada dos EUA. A saúde do delator é o principal argumento usado pela defesa contra o envio dele ao país norte-americano, embora o advogado dos EUA, James Lewis, afirme que o ativista receberia todos os cuidados médicos necessários.

Agora, a defesa de Assange tem até 18 de maio para recorrer da decisão.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos