Mercado fechará em 1 h 49 min
  • BOVESPA

    113.176,82
    +903,81 (+0,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.501,24
    -20,19 (-0,04%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,52
    +0,62 (+0,80%)
     
  • OURO

    1.942,80
    +3,60 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    23.117,18
    -81,19 (-0,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    525,05
    +6,25 (+1,21%)
     
  • S&P500

    4.042,99
    +25,22 (+0,63%)
     
  • DOW JONES

    33.798,79
    +81,70 (+0,24%)
     
  • FTSE

    7.771,70
    -13,17 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    21.842,33
    -227,40 (-1,03%)
     
  • NIKKEI

    27.327,11
    -106,29 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.059,50
    +91,50 (+0,76%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5280
    -0,0190 (-0,34%)
     

Julgamento de Elon Musk por fraude começará na terça em San Francisco

O julgamento de Elon Musk, acusado por investidores de escrever um tuíte fraudulento, começará na próxima terça-feira (17) em São Francisco, depois que um juiz rejeitou nesta sexta um pedido dos advogados do bilionário para retirar o caso da Califórnia.

O caso remonta ao verão de 2018, quando Musk afirmou em uma publicação do Twitter que tinha financiamento suficiente para abrir o capital da Tesla, uma mensagem que causou uma forte oscilação no preço das ações por alguns dias.

Em 10 de agosto, foi apresentada uma denúncia contra o diretor da empresa por ter "manipulado artificialmente o preço das ações da Tesla para arruinar completamente os investidores" que apostavam na queda do valor.

Quatro anos e meio depois, o último obstáculo ao julgamento parece ter sido removido.

A defesa argumentou que o magnata não conseguiu um julgamento imparcial em San Francisco, onde comprou o Twitter no final de outubro e foi amplamente criticado por suas decisões, desde a política de moderação de conteúdos da plataforma até as demissões em massa.

Em uma decisão anterior relacionada a este caso, o juiz considerou que o infame tuíte de 2018 poderia ser considerado "falso e enganoso".

A mensagem do chefe da Tesla o colocou em apuros com as autoridades. O regulador do mercado de capitais dos EUA (SEC, na sigla em inglês) considerou que Musk não havia fornecido evidências de seu financiamento e apresentou uma denúncia.

A SEC exigiu que ele renunciasse ao cargo de presidente do conselho de administração da Tesla, pagasse uma multa de US$ 20 milhões e, posteriormente, exigiu que seus tuítes diretamente relacionados às atividades da Tesla fossem pré-aprovados por advogados.

Musk voltou a tentar, na primavera, anular essa decisão, sem sucesso.

juj/jum/rle/atm/yow/ic/am