Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.249,73
    +1.405,98 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.828,13
    +270,48 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,51
    -0,05 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.775,50
    -2,70 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    41.307,75
    -2.469,42 (-5,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.016,33
    -47,52 (-4,47%)
     
  • S&P500

    4.354,19
    -3,54 (-0,08%)
     
  • DOW JONES

    33.919,84
    -50,63 (-0,15%)
     
  • FTSE

    6.980,98
    +77,07 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    15.001,00
    -23,00 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1773
    -0,0674 (-1,08%)
     

Judoca Mayra Aguiar perde para alemã e disputará repescagem nas Olimpíadas

·1 minuto de leitura

TÓQUIO, JAPÃO (FOLHAPRESS) - Mayra Aguiar foi derrotada pela alemã Anna-Maria Wagner nas quartas de final da categoria até 78 kg nas Olimpíadas de Tóquio-2020, nesta quinta-feira (29). Após 3 minutos e 47 segundos de tempo extra, a brasileira sofreu um waza-ari. Ela agora disputará a repescagem a partir das 5h e, se vencer, tentará lutar pelo bronze na sequência.

Atual campeã mundial, Wagner é a terceira colocada do ranking, enquanto a brasileira ocupa a oitava colocação. O duelo entre elas foi tenso, com direito a duas penalidades para a brasileira e uma para a alemã. Pressionada a decidir, Mayra acabou levando o golpe que determinou sua derrota.

Bicampeã mundial, ela ainda pode se tornar a primeira judoca brasileira a conquistar três medalhas olímpicas. Esta é sua quarta participação nos Jogos, após Pequim-2008, Londres-2012 e Rio-2016. Nas duas últimas, levou o bronze.

Considerando todos os esportes, ela também pode se igualar à ex-levantadora Fofão, hoje a única mulher brasileira medalhista em três Jogos diferentes.

Mayra, que possui ainda quatro medalhas pan-americanas e sete em Mundiais, se tornou conhecida do grande público aos 15, após chegar à final do Pan do Rio-2007 ainda sem ser faixa preta.

No ano passado, a gaúcha lesionou e joelho e precisou passar por cirurgia (a sétima de sua carreira). Por causa da operação e da pandemia, ficou 16 meses sem competir, até retornar no Mundial disputado em junho em Budapeste. Perdeu na segunda rodada, mas ganhou os pontos de que precisava para ser cabeça de chave nas Olimpíadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos