Mercado fechará em 6 h 47 min
  • BOVESPA

    111.439,37
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,35
    -1,62 (-2,25%)
     
  • OURO

    1.759,70
    +8,30 (+0,47%)
     
  • BTC-USD

    43.353,44
    -4.066,80 (-8,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.077,18
    -148,35 (-12,11%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.849,67
    -113,97 (-1,64%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.055,00
    -271,00 (-1,77%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2343
    +0,0349 (+0,56%)
     

Judoca Maria Suelen se machuca e fica fora da disputa por equipes; Rafael Silva perde para Riner

·2 minuto de leitura
Maria Suelen e Anamari Velensek

(Reuters) - O último dia da disputa individual do judô nos Jogos Olímpicos de Tóquio não foi bom para o Brasil. Os pesados Rafael Silva e Maria Suelen Altheman acabaram na sétima colocação, e a brasileira sofreu uma lesão no joelho, ficando fora da disputa por equipes no sábado.

Maria Suelen teve contusão no ligamento patelar do joelho esquerdo e precisará passar por cirurgia no retorno ao Brasil, de acordo com comunicado do Comitê Olímpico do Brasil (COB). A contusão ocorreu no combate de quartas de final contra a francesa Romane Dicko. A brasileira não conseguiu disputar a repescagem.

Nas disputas por equipes, prova inédita em Jogos Olímpicos, o Brasil, como cabeça de chave, aguarda o vencedor do duelo entre Uzbequistão e Holanda. A escalação da equipe para o primeiro confronto será anunciada meia hora antes dos combates, informou a Confederação Brasileira de Judô.

Pela chave masculina, Rafael Silva, o Baby, foi derrotado na repescagem pelo bicampeão olímpico e 10 vezes campeão mundial, o francês Teddy Riner, que acabou com a medalha de bronze.

Dono de duas medalhas olímpicas, bronze em Londres 2012 e Rio 2016, Rafael Silva ainda vai atrás do terceiro pódio com o Brasil na competição por equipes, que fecha o judô em Tóquio.

“Um momento de bastante gratidão, dei meu máximo durante todo esse ciclo olímpico, uma vida toda dedicada ao judô, uma carreira construída no esporte, feliz por estar aqui. Mas não tem muito tempo para ficar remoendo o individual. Preciso me recuperar para dar o meu melhor na competição por equipe amanhã. Estou muito feliz de ter participado dessa Olimpíada", disse o judoca, segundo o site do Time Brasil.

O judô brasileiro conquistou dois bronzes em Tóquio, com Daniel Cargnin e Mayra Aguiar, e é o esporte com mais medalhas olímpicas no país, com um total de 24 medalhas.

(Por Tatiana Ramil)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos