Mercado fechará em 6 h 41 min
  • BOVESPA

    119.357,05
    +59,91 (+0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.503,71
    +151,51 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,54
    +1,36 (+2,26%)
     
  • OURO

    1.743,90
    -3,70 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    64.462,09
    +1.311,88 (+2,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.386,52
    +92,53 (+7,15%)
     
  • S&P500

    4.141,59
    +13,60 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    33.677,27
    -68,13 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.913,94
    +23,45 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,58 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    -130,61 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    14.004,25
    +28,50 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8512
    +0,0200 (+0,29%)
     

Juíza dos EUA reduz processo contra Zoom sobre privacidade dos usuários

Jonathan Stempel
·1 minuto de leitura
.

Por Jonathan Stempel

NOVA YORK (Reuters) - Uma juíza dos Estados Unidos desconsiderou grandes partes de um processo que acusa a Zoom Video de violar direitos dos usuários ao compartilhar informações deles com Facebook, Google e LinkedIn, e de permitir que intrusos invadissem reuniões privadas na plataforma.

A magistrada Lucy Koh desconsiderou várias acusações no processo coletivo, incluindo invasão de privacidade, negligência e violações legislações de defesa dos consumidores e contra hackers da Califórnia.

A juíza afirmou que os queixosos não conseguiram provar que a Zoom compartilhou ou vendeu dados deles sem permissão. Afirmou ainda que a plataforma está "praticamente" imune de acusações sobre conteúdo, no caso das invasões das reuniões.

Os advogados dos queixosos não comentaram o assunto nesta sexta-feira. Um advogado da Zoom também não se manifestou.

A base de usuários da empresa cresceu mais de quatro vezes desde o início do ano passado, impulsionada pela pandemia. O valor da ação da Zoom mais que triplicou desde que a OMS declarou pandemia em 11 de março de 2020. Nesta sexta-feira, o papel exibia queda de 2,8% na Nasdaq.