Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    36.307,58
    -918,88 (-2,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

Juíza determina volta imediata de horário eleitoral em Macapá

CAMILA MATTOSO
·2 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em decisão proferida na manhã desta sexta (27), a juíza eleitoral Eleusa da Silva Muniz determinou que as emissoras de TV que operam em Macapá passem a veicular imediatamente as propagandas eleitorais dos candidatos, o que deve ocorrer ainda esta noite. A decisão atendeu a um requerimento de Josiel Alcolumbre, irmão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e foi alvo de contestações tanto de partidos concorrentes quanto da afiliada da Globo no estado, a Rede Amazônica Macapá. Os rivais alegam que a volta do horário eleitoral beneficia Alcolumbre, que tem o maior tempo de TV e maior orçamento de campanha, e pediram a revisão da decisão pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em caráter liminar, mas ainda não houve resposta. Em reunião na véspera, a juíza recebeu um ofício da afiliada da Globo que solicitava antecipação nos horários das duas inserções diárias, alegando haver descasamento com a programação da Rede Globo. A Rede Amazônica alegou que a exibição das propagandas no horário padrão vai interromper a transmissão do Jornal Nacional na capital do Amapá e, às quartas-feiras, levará torcedores a assistir aos jogos ao vivo com atraso em relação ao resto do país. Além disso, a emissora informou ao juízo que os candidatos ainda não haviam entregado o material a ser divulgado na propaganda. Partidos como o Podemos e o PSB, rivais de Josiel Alcolumbre, são contra a volta do horário eleitoral. A decisão de retomar a propaganda foi do TSE (Tribunal Superio Eleitoral), que na última terça (24), baixou nova resolução ampliando o teto de gastos da campanha e estendendo o horário na TV. Em razão do apagão no Amapá, a eleição em Macapá foi adiada para 6 e 20 de dezembro. Sem resposta, os representantes dos partidos tentaram negociar o início da propaganda apenas na segunda (30). Em documento assinado eletronicamente às 18h31, a juíza determinou que os partidos fossem informados dos argumentos da Rede Amazônica, devendo se pronunciar em 24 horas. Mas na manhã desta (27), às 10h47, a juíza porém baixou a nova ordem, mandando retomar a propaganda imediatamente. Na decisão, ela informou que o Ministério Público se manifestou no mesmo sentido.