Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,12 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,41
    +0,51 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.834,30
    +3,00 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    58.145,87
    -739,20 (-1,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,29 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,85 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,42 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.740,25
    +30,50 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3689
    +0,0023 (+0,04%)
     

JPMorgan mira financiar US$ 2,5 trilhões em iniciativas verdes

Hannah Levitt
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O JPMorgan Chase fixou uma meta de financiar US$ 2,5 trilhões em iniciativas que combatam a mudança climática e promovam o desenvolvimento sustentável, em meio à decisão de bancos dos EUA de intensificar atividades ambientais e sociais.

O compromisso do banco nos próximos dez anos incluirá US$ 1 trilhão em financiamento para projetos que promovam fontes de energia mais limpas, disse a instituição na quinta-feira em comunicado. O JPMorgan também financiará transações que apoiem o progresso socioeconômico em países em desenvolvimento, bem como iniciativas que promovam a inclusão econômica em comunidades, como moradias populares e assistência médica.

O maior banco dos EUA segue os passos do rival Bank of America ao aumentar o financiamento para projetos que promovam uma economia de baixo carbono após o apelo da Casa Branca para que empresas adotem mais medidas para reduzir a poluição. Eliminar emissões agora está no centro do debate entre executivos de bancos neste ano, enquanto o setor financeiro atrai maior escrutínio por financiar os maiores emissores do mundo. O Goldman Sachs, Citigroup e Bank of America estabeleceram metas de zerar emissões líquidas de gases de efeito estufa em suas atividades de financiamento.

“Mudança climática e desigualdade são duas das questões críticas de nossa época, e esses novos esforços ajudarão a criar um desenvolvimento econômico sustentável que leve a um planeta mais verde e a investimentos essenciais em comunidades carentes”, disse no comunicado Jamie Dimon, CEO do JPMorgan. “Líderes empresariais, governamentais e políticos devem trabalhar juntos para apoiar soluções de longo prazo que acelerem a inclusão econômica, aumentem o desenvolvimento sustentável e promovam a transição para uma economia de baixo carbono.”

Ainda assim, o JPMorgan continua sendo o maior financiador de empresas de combustíveis fósseis globalmente, tendo financiado cerca de US$ 189 bilhões desde o Acordo de Paris em 2015, segundo dados compilados pela Bloomberg. Em sua carta anual aos acionistas na semana passada, Dimon escreveu que “a solução não é tão simples quanto abandonar os combustíveis fósseis”.

‘Anúncio ambicioso’

O JPMorgan deu pistas do anúncio na quarta-feira, quando a diretora financeira, Jennifer Piepszak, disse a analistas durante teleconferência do balanço que o banco planejava um “anúncio ambicioso” em projetos nas áreas ambiental, social e de governança.

No plano divulgado na quinta-feira, o JPMorgan disse que o compromisso de US$ 2,5 trilhões também permitirá que o banco forneça a clientes das divisões corporativa e de banco de investimento e banco comercial acesso centralizado a soluções de financiamento, pesquisa e consultoria voltadas para a sustentabilidade. O investimento de US$ 1 trilhão em iniciativas verdes incluirá energia renovável e tecnologias limpas.

“É importante definir expectativas sobre onde queremos ver as emissões de nossos clientes nos próximos 10 anos, mas também é muito importante que os apoiemos em sua transição de baixo carbono”, disse em entrevista Marisa Buchanan, diretora global de sustentabilidade do JPMorgan. “Isso significa chegar à mesa com capital.”

Em 2020, o JPMorgan liberou US$ 220 bilhões em financiamento para impulsionar medidas de combate à mudança climática e de desenvolvimento sustentável, incluindo mais de US$ 55 bilhões para iniciativas verdes, segundo o comunicado.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.