Mercado fechará em 1 h 54 min
  • BOVESPA

    124.861,02
    -1.285,63 (-1,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.142,36
    -98,15 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,94
    +0,03 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.802,50
    -2,90 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    32.183,76
    -155,43 (-0,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    777,79
    -15,94 (-2,01%)
     
  • S&P500

    4.408,75
    +41,27 (+0,94%)
     
  • DOW JONES

    35.029,18
    +205,83 (+0,59%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.101,25
    +172,75 (+1,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1112
    -0,0090 (-0,15%)
     

JPMorgan: Este indicador do Bitcoin pode revelar fim do bear market

·2 minuto de leitura
JPMorgan
JPMorgan

Em uma recente entrevista à CNBC, o estrategista de mercado global do JP Morgan, Nikolaos Panigirtzoglou, falou sobre as recentes movimentações do Bitcoin e quais os sinais do mercado podem indicar o futuro da moeda. Para ele, a dominância do Bitcoin será um dos principais indicadores para o fim do momento de queda.

A dominância do Bitcoin, que é o quanto o valor de mercado da moeda tem da capitalização total do setor, sempre foi um indicador sobre a “saúde” da criptomoeda e até mesmo das altcoins. A moeda começou 2021 com um alto nível de participação no mercado, entre 60% e 70%. Desde abril, no entanto, a dominância despencou abaixo de 40%.

Durante a entrevista à CBNC, Panigirtzoglou disse que a dominância é um indicador que devemos ficar de olho e que caso a participação do Bitcoin no mercado suba acima de 50%, seria algo “saudável” e que poderia indicar o fim do atual movimento de baixa que jogou o preço de altas de US$ 60 mil para a casa dos US$ 30 mil.

Atualmente a dominância da moeda está em 47%, subindo junto com a valorização do Bitcoin de hoje.

Ao que tudo indica, se a moeda continuar avançando para a casa dos US$ 40 mil, a dominância também alcançaram a marca de 50% esperada pelo estrategistas do JPMorgan.

No entanto, ele também ressaltou que esse aumento de investimento no Bitcoin vem às custas de uma diminuição de interesse nas altcoins. Sendo assim, de acordo com ele, temos um sinal de que as instituições estão vendo uma oportunidade de valorização no Bitcoin.

Curiosamente, vale notar que na recente recuperação não foi só o Bitcoin que se beneficiou, com uma grande “maré verde” na grande maioria das altcoins.

Mercado durante a sua mais recente valorização no dia 29 de junho.
Mercado durante a sua mais recente valorização no dia 29 de junho.

Analista ainda vê baixo interesse dos investidores

Mesmo com esses sinais, para o especialista do JPMorgan isso não quer dizer que o Bitcoin está “livre da baixa” por enquanto, com um sentimento ainda pairando no mercado.

Isso é indicado pelo fato de que o influxo de investimentos institucionais ainda estão bem abaixo do último trimestre de 2020.

Com o desbloqueio das ações da Grayscale Bitcoin Trust, pode ser que o influxo institucional continue baixo e até mesmo exercer mais pressão de compra no mercado de criptomoedas.

Com isso, o analista do JPMorgan acredita que o mercado não está em um bom momento, mas isso não indica que teremos mais um inverno cripto acontecendo no futuro.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos