Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.490,64
    +292,61 (+1,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

JPMorgan eleva recomendação de Ambev e aumenta preço-alvo

SÃO PAULO (Reuters) - Analistas do JPMorgan elevaram a recomendação das ações da fabricante de bebidas Ambev para 'overweight', de 'neutra' anteriormente, bem como definiram em 17 reais o preço-alvo do papel para o final de 2023, de 15 reais para o final de 2022.

Às 11h, as ações ordinárias de Ambev avançavam 4,4%, a 14,40 reais, melhor desempenho do Ibovespa, índice referência da bolsa paulista, que caía 0,5%. No ano, o papel ainda acumula declínio ao redor de 6,5%.

"Nós enxergamos os preços de commodities mostrando alívio - indicando um ponto de virada nas margens em 2023 - como a peça que faltava no quebra-cabeça para um 'upgrade' tático", afirmaram Lucas Ferreira e equipe em relatório enviado a clientes nesta quarta-feira.

Eles citam que o rastreamento de preços do banco indica que a execução da receita está "no ponto", com a empresa elevando os preços sem perda significativa de elasticidade ou volume.

Em seu "quebra-cabeça", a equipe do banco norte-americano também menciona expectativa de que a demanda por cerveja no Brasil no segundo semestre deve ser sustentada por aumento das transferências de renda para a população, Copa do Mundo e melhora do clima em julho, entre outros fatores.

Os analistas afirmaram ainda ver a marca Heineken superando o desempenho do mercado em razão do seu forte valor de marca e aumento da capacidade de produção. Mas destacaram que sua pesquisa com consumidores mostra que a preferência pela marca Ambev vem se recuperando impulsionada pela inovação.

"Além disso, vemos que a Ambev está bem posicionada para competir no segmento de mercado 'core plus' de rápido crescimento com Brahma DM e Spaten apresentando bom desempenho", escreveram eles, acrescentando que as estratégias digitais BEES e Zé Delivery devem ajudar a resiliência da Ambev nesses canais.

Para Ferreira e equipe, a concorrência está finalmente se tornando uma preocupação secundária para a tese de investimento da companhia.

Os analistas elevaram a projeção para o Ebitda de 2022 da Ambev em 1%, para 23,283 bilhões de reais, com margem Ebitda de 28,9% e lucro líquido consolidado de 12,74 bilhões de reais, citando que são estimativas conservadoras, uma vez que implicam estimativa de crescimento orgânico do Ebitda de 8%, enquanto a companhia espera ao menos 11%.

Para 2023, eles aumentaram em 13% a projeção para o Ebitda, a 26,439 bilhões de reais, com margem de 29,8%. O prognóstico para o lucro líquido consolidado aumentou em 14%, para 14,188 bilhões de reais.

(Por Paula Arend Laier; edição de André Romani)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos