Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.101,99
    +1.088,52 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.508,35
    -314,88 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,29
    -0,67 (-0,77%)
     
  • OURO

    1.839,80
    -3,40 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    41.313,08
    -624,80 (-1,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    992,43
    -2,83 (-0,28%)
     
  • S&P500

    4.482,73
    -50,03 (-1,10%)
     
  • DOW JONES

    34.715,39
    -313,26 (-0,89%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    14.725,75
    -307,75 (-2,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1299
    -0,0375 (-0,61%)
     

JPMorgan diz que investidores estão pessimistas, não vê selloff

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- Não há razão para temer que a alta que impulsionou as ações dos EUA para recordes sucessivos neste ano termine em breve, de acordo com estrategistas do JPMorgan Chase & Co. Na verdade, mais investidores podem aderir ao movimento em breve.

Most Read from Bloomberg

“As condições para uma grande onda vendedora não estão em vigor agora, dado o já baixo posicionamento do investidor, recompras recordes, os amplificadores sistemáticos limitados e sazonalidade positiva de janeiro”, escreveram estrategistas liderados por Dubravko Lakos-Bujas em nota a clientes. “O posicionamento do investidor é muito pessimista -- o mercado levou longe demais as narrativas pessimistas de banco central hawkish e quanto à ômicron.”

Enquanto o S&P 500 subiu para outro recorde na semana passada, a recuperação tem sido cada vez mais impulsionada por um grupo restrito de empresas com grande capitalização de mercado, que relembra a bolha de ações de tecnologia na virada do século. Com a recuperação econômica após a queda induzida pela pandemia, alguns gestores de fundos alertaram que o próximo estágio do ciclo é uma correção, à medida que bancos centrais e governos diminuem as medidas de estímulo para controlar o aumento da inflação.

Para os estrategistas do JPMorgan, no entanto, a “extrema dispersão do mercado acionário e a concentração recorde em ações” são indicadores abundantes de cautela, não de um selloff iminente. Os investidores têm tratado as empresas com grande capitalização como portos-seguros, ou “pseudo-títulos”, escreveram os estrategistas.

No mínimo, o declínio das empresas menores de seus picos oferece aos investidores pontos de entrada atrativos para ações que se beneficiam da reabertura, como viagens e hospitalidade, bem como energia e e-commerce, à medida que a inflação se normaliza e as preocupações com o Fed hawkish diminuem, disseram os estrategistas.

A perspectiva de alta ecoa a dos estrategistas do Goldman Sachs Group, que também disseram no início deste mês que a desaceleração do rali não aponta para uma baixa acentuada iminente.

“O aumento da concentração não é um indicador confiável para os picos do mercado”, disseram estrategistas do JPMorgan.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos